Ensaios

Primeiro ensaio: Kia Optima Sportwagon CRDi

Ele há carros que são o diabo! Esta carrinha Kia é um desses casos, pois faz (quase) tudo bem, não sendo excelente em nada, mas tendo que combater o preconceito.

Alguma vez andou à procura de uma agulha num palheiro? Não?! Fique a saber que procurar algo para criticar esta Kia Optima Sportswagon que apesar de ser um carro produzido na Coreia do Sul, foi pensado para a Europa e só será vendido no Velho Continente, é quase a mesma coisa. E na mente dos responsáveis da Kia e do importador nacional, é clara a ideia que este será o produto mais vendido da gama.

Para Portugal a Kia oferece, apenas, o motor turbodiesel com 1.7 litros de cilindrada com 141 CV e escolha de caixa manual com seis velocidades ou uma automática de dupla embraiagem com sete relações. Também só há dois níveis de equipamento, TX e GTLine. O primeiro custa 38.431 ou 41.021 euros, consoante a caixa de velocidades (manual de 6 ou dupla embraiagem de 7), o segundo só está disponível na versão automática e custa 44.021 euros.

Está a gostar deste primeiro ensaio? E do Kia Optima Sportswagon? Saiba mais sobre equipamentos e condições de financiamento, clicando aqui

Porém, a Kia está a fazer um belíssimo esforço para oferecer a carrinha Optima a valores apelativos e que possam seduzir as gestoras de frotas. Por isso, a campanha de lançamento oferece 1500 euros de desconto direto e mais 4500 euros caso faça o financiamento via Santader Consumer. Contas feitas, são menos 6 mil euros o que leva os preços deste Optima Sportswagen para valores muito interessantes. A versão TX com caixa manual fica por 32.431 euros, a versão com caixa de dupla embraiagem custa 35.021 e a mais equipada posiciona-se abaixo dos 40 mil euros (38.021 euros).

Muito bonita, bem proporcionada e ao nível do que os rivais fazem de melhor, a carrinha Optima consegue aliar forma à função. Não é só uma carinha laroca – cortesia de uma frente muito feliz e proporções equilibradas –   mas são também 552 litros de bagageira e 1868 litros os bancos rebatidos. Quer isto dizer que faz melhor que um Ford Mondeo, seu grande rival.

Esta carrinha Kia é um excelente automóvel que não sendo excelente em nada, é bom em praticamente tudo. Lá está, encontrar um defeito no Optima Sportswagon é procurar uma agulha num palheiro!

Começa por ser uma carrinha com imenso espaço interior, pedindo meças ao Skoda Superb, uma das referências em termos de espaço habitável. Não levei a fita métrica, mas andei no banco traseiro, e acreditem que não sou pequeno, e senti-me desafogadamente à vontade. Impressionante! Depois temos uma bagageira larga, plana onde todos os recantos foram pensados para maximizar a capacidade de carga. E os homens da Kia conseguiram desencantar 552 litros de espaço. Brilhante!

A qualidade do interior ainda não está naquele patamar em que os produtos generalistas se distanciam dos seus pares e se encostam aos Premium, mas a evolução é clara e falta apenas novas ideias para o estilo do painel de instrumentos e outros pormenores. Parece que fizeram uma base e todos os outros são iguais. Não deveria ser assim… Compensa a Kia esta menor inspiração no interior com uma oferta de equipamento absolutamente impressionante, particularmente na variante de topo GT Line. A posição de condução é excelente, com tudo à mão e fácil regulação de banco e volante.

Vez por outra a Kia mostra alguma indecisão quanto ao que oferecer no que toca ao comportamento. Graças a Deus e, certamente, aos europeus que pululam nos corredores de decisão da casa coreana, a orientação atual é melhorar o comportamento em estrada e a dinâmica dos modelos. Este primeiro ensaio foi curto, mas deu para perceber que não sendo o carro mais incisivo que conheço no segmento, a base é muito boa com uma direção precisa (se bem que a assistência seja um nadinha estranha e com uma sensação de… mola, ou seja, suave e depois mais áspera), boa aderência ao solo e um eixo dianteiro que não nos prega partidas.

O elo mais fraco deste Kia Optima Sportswagon é o bloco 1.7 CRDi. É verdade que a marca coreana tem vindo a trabalhar bastante no desenvolvimento do motor, tentando oferecer-lhe maior suavidade e refinamento. A verdade é que de base é um motor com algumas limitações e apesar do trabalho feito pelos técnicos da Kia, ainda há algumas arestas por limar. Continua a ser algo ruidoso e a faixa de utilização é muito curta. É verdade que a Kia refere as 1750 rpm como base para o binário máximo (interessantes 340 Nm), mas a verdade é que abaixo disso há um fosso onde não há, praticamente, nada, sendo essa zona de utilização facilmente tocada quando temos de abrandar por um obstáculo, uma banda sonora, o que for. Acredito que com a caixa de velocidades automática isso seja mais fácil de contornar, mas não tive a oportunidade de a ensaiar.

Veredicto

Se for preconceituoso, vai perder a oportunidade de ter uma carrinha que lhe oferece espaço a rodos, uma bagageira enorme e um belíssimo nível de conforto, com equipamento generoso e preço abaixo dos 40 mil euros, cortesia da promoção de lançamento. Além da melhor oferta em termos de garantias, com os sete anos propostos, este Kia Optima Sportswagon é um carro muito honesto e que desafia o preconceito de forma clara. Não é excelente em nada, mas é bom em quase tudo. Vale a pena pensar nisso!

José Manuel Costa

Kia Optima Sportswagon 1.7 CRDI – Preço 32.431€; Motor 4 cil. turbodiesel 1685 c.c.; Potência 141 CV/4000 rpm; Binário 340 Nm/1750 – 2500rpm; Transmissão Dianteira, caixa manual de 6 vel.; Suspensão independente McPherson fr./independente mutibraços tr. Travagem Discos vent fr/Discos tr; Peso 1630 kgs Mala 552 lts; Depósito nd; Vel.máx 200 km/h; Acel.0-100 km/h 10,2 s Consumo médio 4,4 l/100 km; Emissões CO2 113 gr/km

Gostou deste primeiro ensaio? Partilhe com os eus amigos no Facebook e se quiser saber mais pormenores, clique aqui

Categories: Ensaios, Home, Retrovisor