Clássicos

Mercedes 220D Pick-Up: afinal a primeira pick-up da casa alemã tem 40 anos!

Afinal, a Mercedes já teve uma “pick-up” na sua gama, feita com base no mítico 220D da série W114, nascida na Argentina. Portanto, a próxima “pick-up” da Mercedes, a apresentar no dia 25 deste mês em Estocolmo não é o primeiro modelo deste género da Mercedes!

mercedes-x-class-002O novo modelo, já todos sabem, será feito com base na Nissan Navara, o estilo replicará, pelo menos na frente, as formas dos modelos SUV da casa alemã e terá motores da Aliança Renault Nissan e Mercedes. Por dentro conhecerá forte incremento na qualidade e na tecnologia, ficando por saber o que vai a Mercedes fazer, ou não, no eixo traseiro da sua “pick-up”. Sendo já independente de molas helicoidais, a versão Mercedes da Nissan Navara não deverá conhecer trabalhos pesados, pelo que o refinamento e o conforto estarão, naturalmente, em destaque. Mas esta não será a primeira “pick-up” da Mercedes. Pois é…

d8410eac754dtTudo começou há 46 anos quando rumores diziam que a Mercedes desejava competir com as marcas argentinas e estrangeiras no mercado dos carros de trabalho. Nos camiões, a marca alemã já estava bem implantada, chegava a hora de alargar horizontes.

mercedes-benz-220-dSegundo uma notícia dada à estampa na revista argentina “Corsa” número 322 de junho de 1972, a Mercedes apresentou um protótipo do modelo que foi usado com equipamentos de combate a incêndios – como mostra a foto do modelo da empresa Tecin – e outros serviços comunitário. Segundo os jornalistas da “Corsa” este foi o primeiro passo para a construção, em 1974, da Mercedes 220D Pick-Up que tinha como base o W114, produzido na Argentina com a percentagem de incorporação nacional exigida na época.

Numa primeira fase, foi um modelo para testar o mercado, até porque não existiam, ainda, as autorizações legais para o produzir. A enorme semelhança com o bem sucedido W114, era chave para perceber se o mercado iria aderir à ideia de um carro de trabalho com a chancela Mercedes.

Segundo a “Corsa”, o projeto argentino custou entre 3 e 4 milhões de pesos (aos valores de hoje qualquer coisa como 400 mil euros) e não havia dúvidas na mente do jornalista argentino que a ideia não seria vender muitas unidades, mas sim criar uma nova imagem da Mercedes na Argentina, descendo mais na escala social.

b4c8ed0fc7cctPara o jornalista argentino da “Corsa”, “não se pode esquecer que a Mercedes Benz tem uma imagem no mundo que é sinónimo de prestigio e qualidade e que no nosso país a mesma opinião é sustentada pelo sucesso desportivo da marca nos Grandes Prémios. Desta forma, a Mercedes Benz aproveita esse prestígio e o cimenta com a apresentação desta pick-up, o prenúncio de uma modelo ainda melhor em 1974.”

O Mercedes 220D Pick-up estava equipado com o motor OM615 com 2197 c.c., quatro cilindros em linha e 60 CV às 4200 rpm e um binário de 125 Nm às 2400 rpm, acelerando dos 0-100 km/h em 31 segundos com uma velocidade máxima de 135 km/h.. Gastava em ciclo misto 11,8 litros de gasóleo por cada centena de quilómetros e pesava 1450 quilogramas.

O Mercedes 220D Pick-Up durou até 1976, não foi construído mais nenhum modelo e a produção não foi além das 1044 unidades, terminando assim a odisseia da Mercedes no que toca a “pick-up”. Esta de regresso, mas agora com algo mais “oficial” e feito de maneira bem diferente…

Categories: Clássicos, Home