Antevisão

Novo Nissan Qashqai: primeiros dados oficiais revelados

A expetativa é grande para saber como será a nova geração do Qashqai. Por isso, a Nissan revelou os primeiros detalhes.

O que já sabemos: terá uma nova plataforma; só terá mecânicas híbridas; terá embarcada muita tecnologia. O carro será lançado em 2021. A terceira geração do carro mais vendido da Nissan será uma realidade no primeiro trimestre do próximo ano.

O modelo que criou o segmento dos “crossover” tendo-o dominado durante muito tempo, vai ser totalmente novo. Receberá uma nova plataforma desenhada e produzida no Reino Unido que não tem lugar para o bloco turbodiesel. Ou seja, o novo Qashqai não oferecerá mecânicas diesel.

Fotos oficiais esclarecedoras

As fotos oficiais da Nissan, que publicamos, deixam ver pouco. Mas deixam ver, já, alguns detalhes como a frente semelhante à do Juke, embora menos radical, uma traseira mais convencional com novos farolins.

O novo Qashqai será maior que o atual modelo. Serão mais 35 mm de comprimento, mais 20 mm de distância entre eixos, mais 32 mm na largura e, surpreendentemente, mais 25 mm na altura. A bagageira ganha 50 litros.

A plataforma do Qashqai é a base usada pela Aliança Renault Nissan Mitsubishi, a CMF-C. Mas alterada para maior eletrificação, aumentando a rigidez e reduzindo o peso. A rigidez aumentou 41% graças à utilização de aço de maior densidade e menor peso e reforços estruturais em zonas mais frágeis.

Além disso, a Nissan recorreu ao alumínio para portas e capô e materiais compósitos na tampa da mala e na tampa do depósito. Contas feitas, a Nissan diz que o carro terá menos 60 kgs que o atual.

Mecânica a gasolina e híbrida

Olhando para a parte mecânica, o Qashqai terá suspensões iguais ao atual carro. Ou seja, nas versões 4×2, eixo traseiro de torção e jantes até 19 polegadas, no 4×4, eixo traseiro independente e rodas até 20 polegadas.

Como dissemos acima, acabou o motor diesel. A gama será totalmente eletrificada começando no 1.3 litros turbo. Com o sistema híbrido suave com tecnologia de 12 volts. E a Nissan usa este sistema porque entende que é o que oferece a melhor relação custo-beneficio, ao invés do mais sofisticado sistema de 48 volts.

Terá versões de 140 e 155 CV. O primeiro com tração dianteira e caixa manual, o segundo pode ter tração integral e caixa CVT. O 4×4 só tem caixa CVT. Dizer que a CVT irá ocupar o lugar da unidade de dupla embraiagem. Uma escolha… polémica, que a Nissan justifica com o facto da CVT oferecer o melhor de dois mundos.

Sistema e-Power

O sistema e-Power, famoso no Japão, vai surgir, finalmente, na Europa com a versão de 190 CV com tração à frente. Falamos de um sistema que utiliza o motor térmico como gerador para carregar uma bateria. Bateria essa que funciona como alimentação do motor elétrico que se encarrega da propulsão.

Há novidades no que toca ao ProPilot. Agora mais sofisticado pela utilização de novos sensores que, entre outras coisas, antever uma colisão frontal, conseguindo controlar dois carros ao invés de um como até agora. A travagem de emergência foi revista para ser mais suave.

Há, também, um sistema que reduz, automaticamente, a velocidade do carro para cumprir os limites de velocidade. Pode também reduzir a rapidez do carro à chegada a curvas e cruzamentos. A sistema de manutenção do carro na faixa de rodagem será mais natural e suave e tem capacidade para curvar sozinho perante força até 0,2 G.

As luzes LED serão de série em todos os modelos e o sistema de info entretenimento é totalmente novo, com um interior, igualmente, novo.

 

Categories: Antevisão, Home, Notícias

Tagged as: , , ,