Ensaios

Ensaio Toyota Yaris 1.5 Hybrid: giro e muito eficiente

O Yaris é um carro giro, divertido e feito com a qualidade Toyota, adicionando a eficiência do propulsor híbrido. Mas há algumas arestas a limar.

Rating: 3.5 out of 5.
  • A Favor – Eficiência, estilo, comportamento
  • Contra – Alguns plásticos, caixa CVT

Se há quem abandone o segmento, a Toyota fez exatamente o contrário e reforçou a aposta com nova geração, totalmente nova, do Yaris e trazendo para a rena o Yaris Cross. Do qual falaremos em outra ocasião. O que interessa aqui é olhar para o que vale o Yaris e para isso fizemos o ensaio á versão híbrida mais potente.

Pode comparar aqui o novo e o antigo Toyota Yaris

Como é o Yaris?

Mantendo o compromisso com o segmento, a Toyota ofereceu a esta geração do Yaris quase tudo novo. Foi redesenhado e melhorado de A a Z e, particularmente, recebeu um novo estilo. E a verdade é que a Toyota acertou em cheio!

O carro é divertido de olhar, é giro de qualquer ângulo e há detalhes que não permitem confundi-lo com outro modelo: a traseira que acaba em cima do eixo traseiro, a pintura em dois tons e as jantes generosas que preenchem as cavas das rodas.

Depois, ficam na retina – até porque ao volante cada vez que olhamos para os espelhos lá estão elas – as cavas das rodas musculadas que completam um conjunto muito feliz.

Quero dizer-lhe que o Yaris tem por base a nova plataforma GA-B (uma versão mais pequena da GA-C do CH-R e do Corolla). 

O que significa que o carro é mais rígido 37%, mais curto que o anterior ligeiros 5 mm, mas com uma distância entre eixos maior 50 mm. O carro também está mais baixo 40 mm.

Tudo isto mudou bastante aquilo a que estávamos habituados no Yaris. A posição de condução recuou mais de 6 cm e está mais baixa 2 cm. Ou seja, estamos agora muito mais bem sentados e inseridos no habitáculo.

Em Portugal há dois motores para o Yaris: o 1.5 VVTi com 125 CV e o 1.5 Hybrid com 116 CV. E sim, o primeiro tem caixa manual, o segundo continua a confiar na caixa CVT. E sim, o motor 1.5 litros tem três cilindros.

Compare o interior do novo e do anterior Yaris

E COMO É O INTERIOR DO YARIS?

Abrir as portas do Yaris é entrar num mundo totalmente novo. Há vários níveis de equipamento (Comfort, Comfort Plus, Exclusive, Square Collection, Luxury e Premier Edition), a mim tocou-me um Premier Edition.

Ora, por 26.690 euros é oferecido um equipamento, diria, opíparo! Jantes de liga leve de 17 polegadas, espelhos aquecidos, elétricos e rebatíveis eletricamente, sensores de luz e chuva, acesso e arranque mãos livres, cruise control adaptativo, máximos automáticos, sistema de som JBL, ar condicionado automático, carregador sem fios, sistema Apple CarPlay e Android Auto, enfim, tudo e mais alguma coisa.

Dizer, também, que o Yaris só está disponível com cinco portas. É que a versão de 3 portas está reservada para o GR. Portanto a versatilidade é maior, mas não adiciona espaço em altura (é um dos defeitos do Yaris) nem acaba com a sensação de claustrofobia quer o desenho da traseira e das portas provocam. E na bagageira também temos um ponto menos positivo, pois não vai além dos 281 litros de capacidade. Há rivais que fazem bem melhor… bem melhor, mesmo!

A qualidade continua a ser elevada, embora e note aqui e ali alguns plásticos de menor valia, embora em locais onde a vista e a mão não chegam. Nomeadamente, na base da consola central e na parte inferior do tabliê.

O volante é pequeno, mas com grossura e tato perfeitos. Nota-se que a Toyota quis dar um aspeto mais formal ao interior.

O painel de instrumentos, por exemplo, é mais digital com dois elementos redondos onde estão os dados do sistema híbrido (à esquerda) e a velocidade (à direita). Tudo digital. 

Tudo o resto é moderno e posicionado de forma ergonomicamente perfeita. Até os comandos do ar condicionado.

E NA CONDUÇÃO COMO É O YARIS?

Não é surpresa para ninguém que os carros estão a andar cada vez menos depressa, o que não deixa de ser uma boa ideia. Pode não gostar, mas é assim!

O Yaris Hybrid faz parte da nova geração e por isso não chega aos 180 km/h (175 km/h), mas acelera dos 0-100 km/h em menos de 10 segundos. Bom! 

Isso acontece porque a Toyota conseguiu que o Yaris pese ligeiramente mais que uma tonelada. O propulsor híbrido debita 115 CV, não é muito, mas mais que suficiente. 

O maior problema continua a ser a caixa CVT. Sim, vai melhorando, mas com o bloco de 3 cilindros, quando carregamos com decisão no acelerador… o barulho é muito… mas o andamento pouco.

Felizmente que, como sempre, o sistema híbrido da Toyota é muito eficiente. Além de arrancar, sempre (esteja no modo Normal ou Eco), em modo elétrico, o sistema permite que quando se levanta o pé do acelerador até velocidades de 112 km/h, o motor seja desligado. Os consumos homologados são de 4,3 litros/100 km, mas no meu ensaio não consegui melhor que 4,9 l/100 km. Na minha opinião… excelente!

Outra coisa que gostei muito no Yaris foi os travões. A sensação de rigidez e falta de controlo da travagem desapareceu, estando agora tudo mais suave e sensível.

O mesmo não posso dizer da direção, leve, sim, mas com pouca ou mesmo nenhuma interação com o condutor. Porém, tem uma vantagem! Em cidade, é uma direção leve e com um diâmetro de viragem de 5,2 metros. Excelente.

No que toca ao comportamento, o Yaris é divertido em muito competente. A frente tem uma aderência excecional e a traseira mexe-se o necessário para evitar que em carga o carro siga em frente. 

Desta forma, compensa a muita aderência dianteira (agradecendo, também, aos pneus Bridgestone de grande qualidade) com bom controlo dos movimentos da carroçaria. O ESP raramente entra em ação (eu não dei por ele).

Tudo isto sem prejuízo do conforto, pois os engenheiros da Toyota não quiseram fazer um carro demasiado duro. Ora, endurecendo os apoios e o chassis, suavizaram as molas e o Yaris consegue absorver os buracos e as lombas sem se despenhar neles.

QUANTO CUSTA O YARIS?

Este Primere Edition fica por 26.690 euros, oferecendo a Toyota uma mensalidade em redor dos 261,77€/mês, cm o Toyota Easy. 

Com este sistema, escolhe o Yaris, define o plano de mensalidades e no final do contrato tem três opções para liquidar o crédito. Manter o carro, trocar ou devolver.

O carro fica no seu nome, pode escolher entre 25 a 61 meses sem entrada obrigatória. A garantia é de 7 anos ou 160 mil quilómetros, estando incluída, também, uma cobertura extra de 10 anos para a bateria do sistema híbrido. Cobertura essa que começa com 5 anos ou 15 mil quilómetros. Após uma verificação à bateria, a garantia é renovada todos os anos até ao 10º ano de utilização.

O QUE EU PENSO DO YARIS?

Gosto muito do novo Yaris. É giro, tem qualidade, o comportamento é bom e consegue ser divertido – sim, o Fiesta e o Polo são melhores, eu sei! – sendo, também, muito eficiente. E porque está muito bem equipado em termos de segurança, é um carro que nos dá confiança. Gostei menos do preço deste First Edition, mas há na gama do Yaris outras versões que, naturalmente, irei experimentar mais adiante. Mas para já… gostei!

Ficha técnica

Motor

Tipo: 3 cilindros em linha, injeção multiponto

Cilindrada (cm3): 1490

Diâmetro x Curso (mm): 80,5 x 97,6

Taxa de Compressão: 14,0:1

Potência máxima (CV/rpm): 116/5000

Binário máximo (Nm/rpm): 120/2000

Motor elétrico: síncrono de magneto permanente (59 kW e 141 Nm)

Transmissão: dianteira com caixa CVT

Direção: Pinhão e cremalheira assistida eletricamente

Suspensão (ft/tr): independente tipo McPherson/duplo triângulo

Travões (fr/tr): discos ventilados/tambores

Prestações e consumos

Aceleração 0-100 km/h (s): 9,7

Velocidade máxima (km/h): 175

Consumos misto (l/100 km): 4,3 

Emissões CO2 (gr/km): 98

Dimensões e pesos

Comprimento/Largura/Altura (mm): 3940/1695/1515

Distância entre eixos (mm): 2550

Largura de vias (fr/tr mm): 1475/1480

Peso (kg): 1160

Capacidade da bagageira (l): 281

Deposito de combustível (l): 36

Pneus (fr/tr): 215/60 R17

Preço (Euros): 26.690

1 reply »