Desporto

George Russell substitui Lewis Hamilton e Jake Aitken estreia-se na F1

A Mercedes fez a escolha mais acertada e deixa claro que o futuro da casa alemã passa pelo excelente piloto britânico.

Depois do anuncio do teste positivo para Covid-19 de Lewis Hamilton e natural ausência do Campeão do Mundo na prova deste fim de semana no Bahrain, nomes de substitutos saltaram como pipocas ao lume.

Duas vias eram possíveis: George Russell, piloto Mercedes a pilotar para a Williams ou Nico Hulkenberg, sem equipa e já habitual no papel de substituto. Stoffel Vandoorne não era opção, não porque estivesse ocupado com os testes de Fórmula E.

Ele que até é o piloto de reserva da Mercedes. Porém, o belga não está nos planos de futuro na F1 da Mercedes e, assim, não fazia sentido.

A Mercedes escolheu Russell porque, cientes das suas qualidades, querem aproveitar para vê-lo em ação num carro de topo como é o W11 do campeão do Mundo. O acordo com a Williams foi facilmente alcançado e o britânico vai, assim, estrear-se com a Mercedes lado a lado com Valteri Bottas. E é bom que o finlandês não seja batido pelo britânico…

Jack Aitken, piloto de reserva da Williams, entra para o lugar de George Russell

O acordo cobre, para já, a corrida do Bahrain, mas pode ser estendido até ao AbuDhabi cai Hamilton não recupere a tempo. Com esta situação, Russell vai tentar registar pontos em 2020. Para o lugar de Russell entra Jack Aitken, piloto de reserva da Williams que fará, também, as corridas de F2 com a equipa Campos.

Recordamos que Aitken já testou carros de F1 para a Renault e para a Williams e esteve no treino livre do GP da Styria deste ano. O piloto tem super licença e será o primeiro descendente de coreanos a participar, oficialmente, num Grande Prémio de Fórmula 1. Ele que foi 5º classificado no Campeonato de F2 de 2019.