Home

Fiat apresenta novidades: Tipo Cross e Panda Sport são os destaques

Após o 500 elétrico, a Fiat lança atualização ao Tipo com a introdução do Cross e o Panda Sport, vitamina de renovação para o excelente utilitário.

Se não sabe nós explicamos: a Fiat estabeleceu a sua gama em dois pilares, um baseado na imagem, o outro assente na praticabilidade e versatilidade. A gama do construtor de Turim não se esgota com o 500 e a sua alongada família.

Onde cabem o 500 tradicional, o 500 monovolume e o 500 SUV, juntando-se, agora, o 500 elétrico. Mais práticos são o Panda e o Tipo, havendo aqui menos pulverização de modelos. Ainda assim, o Panda oferece, agora, o Sport além do Cross.

Mais novidades nas gamas Panda e Tipo

Mas a Fiat fez mais. Dividiu em três patamares a gama do Tipo. Assim, temos agora o Tipo Life, apontado aos utilizadores mais urbanos. Depois, temos o Sport, mais alegre e, finalmente, o Cross. Dentro do Tipo Life estão disponíveis o Tipo, City Life e Life. E, claro, permanece a oferta de três tipos de carroçaria: 4 e 5 portas e a carrinha. 

No Tipo Sport só há a versão de 5 portas e a carrinha, além de um único nível de equipamento, o Coty Sport. Já a grande novidade, o Fiat Tipo Cross, é disponibilizado apenas com carroçaria de 5 portas e dois níveis de equipamento: City Cross e Cross.

No caso do Fiat Panda, a gama divide-se pelos níveis Panda e City Life para a versão dita normal. O divertido Panda Cross tem dois níveis de equipamento: City Cross e Cross. A novidade Panda Sport só tem um nível de equipamento.

Afinal, quais são as diferenças?

Volvidos cinco anos sobre o lançamento da versão quatro portas e quatro sobre os muito bem-sucedidos 5 portas e carrinha, a Fiat tinha de fazer alguma coisa sem esperar pela fusão com a PSA.

Ora a casa de Turim pegou no bisturi e mudou a frente com novos faróis com tecnologia LED, uma grelha redesenhada, tal como o para choques. Não esquecer o detalhe da mudança de logótipo da Fiat que surge em destaque na frente do Tipo. Acabaram-se os símbolos, para a época digital, o logótipo da casa italiana é simples e imediato.

Novas jantes de 16 e 17 polegadas, uma paleta de cores atualizada e farolins traseiros com tecnologia LED, junto com detalhes de pormenor e de decoração, completam as diferenças do renovado Tipo. No exterior, pois no habitáculo há novos revestimentos e um volante novo.

O que muda no interior?

Depois, há alterações na tecnologia, departamento onde a Fiat tinha, mesmo, de fazer alguma coisa.

Fez e bem, ao dotar o Tipo com um painel de instrumentos digital – recordam o Tipo do final dos anos 80, o DGT? só para lembrar… – com 7 polegadas e recebe a nova versão do sistema Uconnect. A versão 5 foi estreada no 500. O tamanho do ecrã é de 10,25 polegadas! Boa!

O Tipo passa a estar equipado com as versões Apple CarPlay e Andoid Auto sem fios e um carregador de smartphone por indução. Mas há mais! O Tipo recebe um reforço de equipamento tecnológico com reconhecimento de sinais de trânsito, controlo de saída da faixa de rodagem, deteção de fadiga, máximos automáticos, monitorização do ângulo morto, cruise control inteligente e acesso e arranque mãos livres.

E como é o Fiat Tipo Cross?

Pois, essa é a maior novidade do Tipo. É uma espécie de crossover. Ou melhor, um Tipo arregaçado com toque de SUV. Começa logo por estar 4 cm mais alto. Não é brincadeira! As cavas das rodas e os para choques são protegidos por peças em plástico preto. 

Depois, há placas de deslizamento e proteção à frente, atrás e na lateral do carro. As barras no tejadilho adicionam mais 3 cm à altura do Tipo Cross que, contas feitas, é 7 cm mais alto que um Tipo de 5 portas. Para a Primavera está reservada a chegada do Tipo City Cross que se destaca pelas jantes de 18 polegadas e a cor cinzenta. No interior, o forro do tejadilho é preto e o volante específico.

E nas mecânicas, não há diferenças?

Também há prendinhas! O bloco 1.0 GSE estreia-se no Tipo com sobrealimentação que oferece 100 CV e 190 Nm de binário. Este propulsor faz arte da família de motores Firefly e chuta para canto o bloco 1.4 litros, menos potente (97 CV e 127 Nm). A gasóleo, o 1,3 Multijet aparece cumpridor da norma Euro6D tal como o 1.6 Multijet. O primeiro debita 95 CV, o segundo melhorou o desempenho, passando de 120 para 130 CV.

E o que há de novo no Panda?

Já este ano a Fiat tinha introduzido novidades no Panda, nomeadamente, o motor 1.0 litros da família Firefly, com hibridização suave com tecnologia de 12 volts. Um motor de 70 CV de acesso á gama. Neste modelo foi introduzido um sistema de info entretenimento que não existia, com um ecrã de 7 polegadas e compatibilidade com o Android Auto e Apple CarPlay, além de um espaço para guardar o telefone.

Tudo isto se vem juntar à oferta BiFuel (gasolina e GPL com motor de 69 CV) e rotativo Twinair (0.9 litros e 85 CV) e versões de tração dianteira ou integral. 

Em cima de tudo isto, chega o Panda Sport. Um carro citadino com o mais belo aspeto (culpa do Panda) que se acreditava vir forrado com performances de topo. Ora, a Fiat chama Sport ao Panda e coloca debaixo do capô o bloco 1.0 litro Firefly híbrido com… 70 CV. Sim leu bem… 70 CV! Provavelmente, para os portugueses não choca ter um Sport com 70 CV, mas para que saibam havia um Panda com motor 1.4 litros com… loucos 100 CV. 

Diferenças existem nos para choques redesenhados, novas jantes de liga leve, saias laterais e uma pintura cinzenta mate. No interior, destaca-se o novo sistema de info entretenimento, o mesmo que agora está em outros Panda. O detalhe está na sensibilidade ao toque do ecrã.

E, pronto, são estas as novidades do renovados Fiat Tipo e Fiat Panda.

Categories: Home, Notícias

Tagged as: , , , ,