Home

Porsche luta pelos motores de combustão e quer combustíveis sintéticos

A tendência é clara. E aponta para a maioria dos veículos vendidos no mundo serem elétricos, híbridos ou alimentados a hidrogénio. Mas a Porsche, e bem!, não desiste de manter os seus carros com motores de combustão interna.

Para isso, a casa de Zuffenhausen quer usar combustíveis sintéticos. A Porsche já tinha anunciado em setembro que tinha planos para pesquisar nessa área e desde essa comunicação, a casa alemã já tem em ação um programa piloto que envolve vários carros clássicos da Porsche usando os produtos dessa pesquisa que começou, claramente, há mais tempo.

Como o AUTOBLOGUE já tinha referido, Oliver Blume, CEO da Porsche, afirmou de forma clara que os motores de combustão interna continuariam a ser usados no futuro.

Para o patrão da Porsche, “acreditamos que os combustíveis sintéticos feitos com energia 100% renovável tem potencial para serem um elemento importante no futuro. Por esta razão estamos a fazer um trabalho de pesquisa e desenvolvimento sobre este tema.”

Segundo o alemão, “70% dos carros que produzimos até hoje continuam a rolar e os carros com motores de combustão vão continuar por muitos e bons anos.” 

Os combustíveis sintéticos que estão a ser desenvolvidos pela Porsche são feitos a partir da produção de hidrogénio combinando esse produto com carbono capturado na atmosfera criando, assim, metanol. Que é transformado num substituto da gasolina para alimentar os motores de combustão interna.

A ideia da Porsche é produzir este combustível sintético em fábricas alimentadas por energia eólica e solar.

Porém, há um problema que terá de ser ultrapassado: o preço!

E Oliver Blume não esconde o jogo. “O maior problema a ser ultrapassado é o preço, pois cada litro deste combustível ainda custa mais que 8 euros.”

Por isso mesmo, a Porsche está a trabalhar furiosamente para trazer o preço para baixo dos 2 euros, ou seja, não muito acima dos valores atuais.

Outro problema é que o caminho até chegar a um combustível pronto para vender nas bombas de combustível é longo e não acontecerá nos próximos 10 anos. Para já os Porsche 911 da série 993 que andam a circular com este combustível têm dado excelentes indicações e a Porsche anda à procura de parceiros para que assumam a tecnologia e a produção, com a casa de Weissach a assumir as especificações para os seus carros.