Desporto

Campeonatos de Portugal de Velocidade 2020: chuva de títulos no Estoril Racing Festival

Apagaram-se as luzes dos Campeonatos de Portugal de Velocidade Clássicos, Clássicos 1300 e Legends, Open de Portugal de Velocidade by Michelin, Super 7 by Toyo Tires e KIA GT Cup, e choveram títulos no final do Estoril Racing Festival.

A 10º edição do fim de semana de corridas organizadas pela CRM Motorsport em colaboração como Motor Clube do Estoril (MCE) estendeu-se por três dias com um programa muito justo que poderia ter descambado caso a interrupção para limpar a pista tivesse sido prolongada no tempo.

Muitos carros em pista, de todos os géneros e feitios, muitas ausências e a decisão de nada menos que 27 títulos. Sim, leu bem, foram entregues 27 títulos no final do Estoril Racing Festival.

Open de Portugal de Velocidade by Michelin

Pedro Marreiros/Paulo Pinheiro (Porsche 911 GT3 Cup 4.0)

Pedro Marreiros e Paulo Pinheiro, ao volante de um Porsche 911 GT3 Cup, sagraram-se campeões da categoria G3 e o Campeonato Absoluto de GT. Não ganharam nenhum das três provas disputadas e até foram forçados ao abandono na corrida Endurance. Isto depois de uma abordagem otimista de José Correia (Nissan GT-R GT3) à curva 3 do Estoril. O toque foi forte, deixou o Porsche na gravilha e por lá ficou.

Francisco Mora (CUPRA TCR)

Espetacular foi o andamento de Francisco Mora, que ao volante de um Cupra TCR venceu duas das três corridas do fim de semana. O suficiente para conquistar a categoria TCR e o Campeonato Absoluto de Turismos.

José Correia (Nissan GT-R GT3)

José Correia esteve em excelente nível ao longo do fim de semana, mas surgiu um pouco irritado no Estoril. Isto após uma penalização imposta pelos comissários desportivos devido a um desentendimento entre o piloto do Nissan GT-R GT3 e o Porsche de Nuno Baptista. Penalização considerada injusta por José Correia. O diálogo entre os dois pilotos ficou adiado, pois Nuno Baptista esteve ausente do Estoril Racing Festival. Contas feitas, José Correia venceu a categoria G1 e foi vice-campeão do Campeonato Absoluto de GT.

Ausente do Estoril Racing Festival, Gabriela Correia (Cupra TCR) ganhou a categoria T1, enquanto Jorge Silva e Pedro (Audi RS3 LMS TCR) venceram a categoria T4.

Kia GT Cup, Kia Picanto Cup e Super 7 by Toyo Tires

Rafael Lobato (KIA Ceed GT)

Rafael Lobato é o primeiro campeão do Kia GT Cup com o Kia Ceed GT. Mas o piloto de Vila Real nção se limitou a ser campeão: Lobato venceu as duas corridas disputadas em Braga e, nada menos, que as seis provas disputadas no Estoril Racing Festival. Ou seja, o piloto da Speedy Motorsport ganhou todas as corridas da competição e, no Estoril, fez as seis “pole position”, deixando apenas as voltas mais rápidas para o seu mais direto rival, Alex Areia. O outro piloto da Speedy Motorsport, a equipa de Pedro Salvador, reclamou o vice-campeonato, vergado à classe de Rafael Lobato. 

Pedro Alves (KIA Picanto GT)

Nos irrequietos Kia Picanto GT, foi Pedro Alves o melhor na divisão principal, enquanto nos Juniores o melhor foi José Maria Bastos.

José Maria Bastos (KIA Picanto GT)

Pedro Salvador voltou a ser campeão nos Super Seven by Toyo Tires, após seis corridas disputadas no Estoril em luta constante com José Carlos Pires. Salvador desequilibrou com quatro vitórias contra duas do seu adversário. 

Pedro Salvador (Caterham 460R)

Assim, a vitórias na classe 460R foi para o piloto da Speedy Motorsport, enquanto que na categoria S1600 o título ficou nas mãos de Bernardo Bello.

Bernardo Bello (Caterham S1600)

Campeonato de Portugal de Velocidade Legends

Manuel Fernandes/Hugo Mestre (BMW 320d)

Manuel Fernandes (BMW 320d) fez a “pole position” para a primeira corrida, mas o carro alemão não estava nas melhores condições e juntando a isso a muita chuva que caiu no Autódromo do Estoril, acabou por não evitar perder a corrida para Filipe Matias, que venceu ao volante do Volvo 850 T5.

Nuno Figueiredo (Volvo 850 T5 Estate) e Miguel Monteiro/Filipe Matias (Volvo 850 T5)

Contas feitas, vitória para Filipe Matias (Volvo 850 T5), segundo lugar para Manuel Fernandes (BMW 320d) fechando o pódio Nuno Figueiredo com o Volvo 850 T5 Estate.

Nas diversas classes, a Livre foi ganha por Filipe Matias (Volvo 850 T5) e a Especial por João Luís (Renault Spider). A L99 teve como vencedor o BMW M3 de António Barros, enquanto que entre os L99 2000 a vitória foi para José Almeida (Honda Integra Type R). Nos L90 2000, primeiro lugar para Hugo Branquinho (Honda Civic EF3) e nos L85 1300 sucesso para Paulo Mendes (Toyota Starlet 1.3). Finalmente, no FEUP 2, vitória para João Sousa e no FEUP 3 ganhou Gustavo Moura. 

Jorge Marques (Toyota Starlet)

Na segunda corrida, o BMW 320d demonstrou mais saúde e Hugo Mestre venceu na frente de Nuno Figueiredo ao volante da endiabrada Volvo 850 T5 Estate e de Miguel Matias (Volvo 850 T5).

Contas feitas às diversas categorias, Hugo Mestre (BMW 320d), ganhou na Livre e João Luís (Renault Spyder) na Especial. Nos L99 ganhou Nuno Figueiredo (Volvo 850 T5 Estate) e nos L99-2000 a vitória ficou nas mãos de Tiago Ribeiro (Honda Integra Type R). Hugo Branquinho (Honda Civic) venceu os L90-2000, Jorge Marques (Toyota Starlet 1.3) ganhou no L85-1300, enquanto que João Sousa (Fiat Punto) e Gustavo Moura Jr. (Alfa Romeo 156) conquistaram a vitória, respetivamente, no FEUP2 e FEUP3.

João Sousa (Fiat Punto 85 FEUP2)

Sagraram-se campeões no Estoril Racing Festival, João Sousa (Fiat Punto 85) nos FEUP2 e Gustavo Moura Jr. (Alfa Romeo 156) nos FEUP3. Nos Legends 1300 sagrou-se campeão Nelson Silva (Peugeot 205 Rallye) enquanto que nos Legends 2000, foi campeão o Honda Integra Type R de Tiago Ribeiro. A classe Especial sagrou campeão Nuno Gonçaves, Manuel Fernandes e Hugo Mestre ganharam o título na categoria Livre, Hugo Branquinho (Honda Civic) venceram os Legends 90 e, finalmente, Nuno Figueiredo sagrou-se campeão da classe Legends 99. 

Campeonato de Portugal de Velocidade Clássicos e Clássicos 1300

Rui Alves (Ford Escort RS 1600), Joaquim Jorge (Ford Escort RS 1600) e João Cruz (Ford Escort RS 1600)

Apesar da muita chuva que caiu inclemente na ocasião da primeira corrida dos Clássicos e Clássicos 1300, João Macedo Silva impôs o seu Porsche 911 RSR à verdadeira armada de Ford Escort RS e ao belíssimo De Tomaso Pantera de Pedro Resende. Nos 1300, Luís Alegria (Datsun 1200) não conheceu dificuldades em vencer na frente de Cândido Monteiro, em carro idêntico mas inscrito nos H71 1300, enquanto o carro do vencedor está inscrito nos H75 1300.

João Macedo Silva (Porsche 911 RSR)

Nas diversas categorias, João Macedo Silva (Porsche 911 RSR) venceu os H75 e João Cruz (Ford Escort RS 1600) foi o melhor entre os pilotos do Gr.5. Nos H75 1300, vitória para Luís Alegria (Datsun 1200), enquanto nos H71 1300 venceu Cândido Monteiro. Nos H81 saiu vencedor Jorge Cruz (BMW 323i). Entre os H71, vitória para João Vieira (Porsche 914-6 GT).

A birra da transmissão do Porsche de João Macedo Silva e a birra maior do De Tomaso Pantera de Pedro Resende, estendeu a passadeira vermelha à matilha de Ford Escort RS para lutarem pela vitória na segunda corrida.

E o melhor acabou por ser Rui Alves, na frente de Joaquim Jorge, ambos em carros da classe H75, enquanto no terceiro lugar ficou João Cruz com o lindíssimo Ford Escort RS MKI inscrito no Grupo 5. Luís Alegria voltou a ser o melhor nos Clássicos 1300.

Luís Alegria (Datsun 1200)

Contas feitas às diversas classes, o Gr. 5 foi ganho por João Cruz (Ford Escort RS) seguido de Luís Nunes (Ford Escort RS), António Soares (Ford Escort RS), Tiago Fino Vitorino (Austin Mini) e Jorge Leite (Mazda RX-2). Nos H71, vitória para João Vieira (Porscdhe 916-6 GT) seguido de Cândido Monteiro (Datsun 1200), enquanto que H75, o primeiro lugar foi para Rui Alves, seguido de Joaquim Jorge, ambos em Ford Escort RS, seguidos de Luís Alegria (Datsun 1200) e de Mário Meireles (Porsche 911). Nos H81, Jorge Cruz levou o BMW 323i à vitória, seguido de Pedro Poças (Porsche 924) e Pedro Bethencourt (Porsche 934 RSR). Entre os Clássicos 1300, vitória para Luís Alegria nos H75 1300 enquanto que Cândido Monteiro venceu os H71 1300.

Joaquim Jorge (Ford Escort RS 1600)

Olhando para os títulos, João Cruz (Ford Escort RS) venceu o Gr.5, Carlos Barbot (Lotius Elan) venceu os H71, Joaquim Jorge (Ford Escort RS 1600) foi o campeão nos H75, Jorge Cruz (BMW 323i) levou para casa o troféu de campeão dos H81, enquanto na Taça 1600, foi Carlos Barbot quem venceu. 

Nos Clássicos 1300, Luis Alegria ultrapassou José Fafiães, ausente no Estoril Racing Festival, graças ás duas vitória e à majoração de 1.5 dos pontos alcançados. O piloto do Datsiun 1200 ganhou os H75 1300 e Francisco Cardoso os H71 1300.

Foi uma verdadeira chuva de vitórias e de títulos numa muito difícil temporada de 2020 que acabou no Estoril com a entrega de 27 títulos.