Dicas Úteis

Sabe se é necessário fazer manutenção aos airbags do seu carro?

Existem há 50 anos, já salvaram milhares de vidas e estão em constante evolução. Mas, sabe se os airbags do seu carro necessitam de manutenção?

Começaram por ser um opcional, provou a sua validade e depressa começou a ser oferecido de série, muitas vezes como fator diferenciador entre marcas.

Os airbags estão disponíveis para a frente, para os lados, para os joelhos, entre os bancos, de cortina, enfim, hoje existem airbags para quase tudo.

Curiosamente, já existem os airbags exteriores, mas por serem tão onerosos e de difícil implementação, ainda não estão disponíveis para utilização em modelos de série e ainda vai levar alguns anos até que essa tecnologia – que continua a evoluir – esteja disponível.

Sabe como funciona um airbag?

A maior parte de nós sabe que o nosso automóvel tem vários airbags, mas, felizmente, a maioria nunca viu um em ação e acreditamos que não conhecem como funciona um airbag.

Em primeiro lugar, estão espalhados pelo carro acelerómetros. Colocados em locais estratégicos medem a aceleração e a desaceleração. 

Um computador central recebe os sinais elétricos e faz a triagem do que lhe chega. Isto para evitar que existam explosões dos airbags quando se fecha uma porta. Quando se dá um pequeno toque com os para choques no estacionamento ou se passa por cima de uma lomba mais violenta.

Por sua vez, quando o sinal que chega ao computador central se enquadra nos parâmetros de acidente, decididos pelos construtores, o computador envia a ordem para espoletar o processo de enchimento dos airbags.

Um sinal elétrico aquece o filamento que por sua vez aciona o dispositivo pirotécnico.

Este dispositivo lança uma ação em cadeira acendendo uma carga de reforço, que por sua vez acende as pastilhas de combustível.

Gera-se uma generosa quantidade de gás que passa por um filtro. Filtro este que tem a obrigação de coar qualquer resíduo de metal ou alguma fagulha originada pela explosão da carga pirotécnica.

Evita-se, assim, o rompimento da bolsa do airbag e eventuais ferimentos nos ocupantes.

Todo este processo até que o airbag fique inflado demora entre 35 a 50 milissegundos, ou seja, antes que os passageiros impactem nele. Graças a aberturas calibradas, o airbag perde ar para permitir o amortecimento do impacto.

E, claro, que seja possível sair do carro após o impacto, evitando mais um constrangimento para quem for resgatar eventuais feridos.

Afinal, qual é a manutenção de um airbag?

Felizmente, o airbag não necessita de uma manutenção específica como sucede com o resto do veículo.

Se não houver uma ação de recolha devido a problemas de fornecedores ou de montagem, o airbag não tem necessidade de substituição se não for acionado.

Os construtores asseguram que os airbags têm uma vida útil de 15 anos. Porém, isso não significa que acontece algo parecido com a validade dos iogurtes.

O airbag continuará a funcionar, sem problema, exceto em condições muito especiais, onde o gerador de gás para inflar o airbag pode não exibir o desempenho original. Ainda assim, funcionará!

Mas se uma luz se acender no painel de instrumentos, faça o favor de ir á oficina verificar. Na maior parte das vezes, o problema reside nos contactos das diversas fichas dos sensores. E habitualmente a dificuldade estará debaixo dos bancos. 

Ou seja, é muito rara a substituição de um airbag. Quando isso sucede é por iniciativa do construtor e deverá ser feita por um profissional, pois é um trabalho complicado.

Já agora, uma palavra de cautela: não compre airbags nos desmanteladores de veículos em fim de vida ou acidentados. Pode acontecer falhas e mau manuseamento dos airbags e se a montagem no seu veículo não for bem feita, o airbag pode roubar-lhe a vida e não proteger a sua vida.