Elétricos

Carro elétrico chinês é uma catástrofe no que toca à segurança… mas está homologado na Europa!

Os alemães do ADAC decidiram testar o Suda SA01, uma berlina 100% chinesa e 100% elétrica. O resultado… é verdadeiramente catastrófico!

Não se sabe como é que é possível este modelo ter homologação europeia e poder ser vendido em qualquer país do Velho Continente.

Do tamanho de um Nissan Leaf, mas com o preço de um Renault Twingo elétrico, o SUDA SA01 está à venda na Alemanha desde o fim de 2020. Mas o projeto da SUSA é vender este e outros modelos na Europa.

Os membros da ADAC, o poderoso automóvel clube alemão, desconfiaram de tanta generosidade e decidiram ensaiar o modelo chinês no que diz respeito à segurança.

E a verdade é que o que descobriam é assustador!

Contas feitas, o carro chinês tem uma segurança ao nível do que se fazia em… 1990! O carro só tem ABS. Sim, leu bem, um carro homologado na Europa sem airbags, pretensores de cintos de segurança ou até um ESP. 

A estrutura do carro parece feita de papel e em caso de embate, pulverizar-se-á! O carro não é capaz de fazer o teste do Alce a mais de 70 km/h, as distâncias de travagem são outra preocupação. Um carro utilitário, lançado a 100 km/h, imobiliza-se em pouco mais de 32 metros. O SUDA precisa de… 41,8 metros.

Como dissemos, a célula de proteção é catastrófica e em caso de acidente, os ferimentos serão muitos e, certamente, ameaçadores para a sua vida. A deformação foi de tal ordem que tirar os manequins de dentro dos destroços foi tarefa verdadeiramente complicada.

A pergunta é: como foi possível homologar um carro assim na Europa?

A diretiva 2007/42/CE, no seu artigo 22, diz que veículos comercializados em menos de mil unidades, podem não respeitar as regras para os produtos de produção em massa.

Se o carro fosse vendido em Portugal, por exemplo, poderia permitir que o SUDA SA01 ficar abaixo dos 15 mil euros. Na Alemanha custa 19 mil euros…