Desporto

General Motors pretende voltar a Le Mans no âmbito da categoria LMDd

A responsável do departamento de competição da General Motors (GM) referiu recentemente que a GM tem “questões pendentes” com a classe de topo das 24 Horas de Le Mans.

Laura Wontrop Klauser (na foto abaixo), atual responsável pelo departamento dos programas desportivos da General Motors, foi, até há uma semana, a responsável pelo bem sucedido programa Cadillac DPI.VR, cargo que ocupava desde 2017.

Agora é a vez de tomar decisões sobre a participação da marca no desporto automóvel, nomeadamente, com os Corvette.

Para a Chevrolet, o problema não reside no sucesso do Corvette, bem pelo contrário, mas no facto da classe onde estão inscritos estar a perder destaque. Por exemplo, os dois C8R lutam com outro concorrente a tempo inteiro.

O programa continua viável, mas a GM está a ponderar, de forma muito séria, a entrada na categoria LMDh (Le Mans Daytona Hybrid) ou na LMH (Le Mans Hypercar).

Para já, Toyota está na LMH, a Porsche e a Peugeot na LMDh e há mais marcas a caminho.

“O facto da categoria LMDh tenha nascido dos esforços conjuntos o ACO e da IMSA, torna esta classe muito interessante. Sempre desejamos regressar a Le Mans na categoria de topo e temos algumas questões pendentes com a clássica francesa.” Palavras de Laura Klauser. Que, depois, acabou por lançar um balde de água fria.

“Uma coisa é desejar muito, outra coisa é conseguir que um programa desses faça sentido e seja aceite pela GM. Portanto, o primeiro passo é encontrar forma do programa fazer sentido desportivamente e financeiramente. Depois convencer a administração a encontrar forma de financiar tudo. Há muita coisa a mudar na GM e por agora temos de decidir o que vamos fazer e que programas continuam a fazer sentido financeiramente.”

Categories: Desporto, Home, Notícias

Tagged as: , , , ,