Home

Toyota ultrapassa VW e tornou-se no construtor nº1 do mundo em 2020

Contas feitas á venda mundial de automóveis em 2020, a Toyota voltou a passar para a frente do grupo Volkswagen como nº1 mundial em termos de vendas.

A pandemia de Covid-19 perturbou de forma significativa todo o mundo e tidos os setores da economia. Porém, no setor automóvel, houve quem sofresse mais que outros e nas cintas das vendas mundiais, a VW foi duramente atingida.

Pela primeira vez em cinco anos, a Toyota subiu ao primeiro lugar das vendas mundiais. Durante 2020, o grupo Toyota (incluindo Lexus, Daihatsu e Hino entre outras) as vendas recuaram 11% para 9.53 milhões de unidades, face a 2019. 

Para o Grupo VW as “dores” foram maiores, pois o recuo foi de 15% para 9.31 milhões de veículos, sendo que dentro deste número cabem as cifras registadas pela VW, Audi, Porsche, Skoda, SEAT, Scania e MAN. 

Por aqui se percebe que os resultados apurados foram prejudicados pela exposição de cada grupo ao Covid-19, com o grupo VW a depender muito da Europa. Mercado que caiu impressionantes e nunca registados 24% para menos de 10 milhões de unidades em 2020. Isto num universo de 450 milhões de habitantes.

O grupo VW perdeu 15% de vendas no Velho Continente, o seu pior registo em cerca de uma década. 

Já o grupo Toyota tem uma presença vincada nos EUA, onde as vendas recuaram 15% em 2020. Porém, os EUA não conheceram os confinamentos dos europeus. Mesmo assim, a Toyota sentiu esta quebra.

Porém, os japoneses vendem muito em outras geografias como a Ásia e isso acabou por lhe conferir a vantagem face ao grupo alemão.

Mas há mais explicações para estes dados. Começa a ser uma tendência da indústria a concentração no resultado financeiro e não no volume de vendas. 

No grupo VW, desde que assumiu a tempo inteiro a direção do grupo em 2018, Herbert Diess tem assumido uma inversão de rumo estratégico. Virado para a eletrificação e focado na margem de lucro operacional e não no volume de vendas.

Isto porque a VW percebeu que ser o nº1 mundial em vendas não lhe acrescentou mais valias, pois a Toyota exibia um lucro operacional muito maior não vendendo tanto como os alemães.

É verdade que desde 2015 a VW vende mais que a Toyota e que em 2021 deverá regressar ao primeiro lugar durante alguns trimestres. Porém, esta mudança de estratégia e a prevalência da pandemia, leva os observadores a prever que a Toyota irá assumir a liderança das vendas no mundo e se afastará da VW até 2025.

Mas a Toyota não se coloca em bicos de pés com este resultado. Segundo um porta voz da casa japonesa citado pelo Automotive News, “o nosso foc não está na posição do ranking de vendas, mas sim na forma como servimos os nossos clientes.”

O esforço feito para vender mais modelos 100% elétricos oferecerá picos de vendas na Europa à VW, mas o Velho Continente continua com países a confinar e com dificuldades de mobilidade e isso acabará por perturbar o resultado final.

Do lado da Toyota, a sua forte presença nos EUA, no Japão e na China, continua a gerar vendas e lucro, mais ainda com a recente orientação da Toyota para os modelos elétricos e a hidrogénio.

A consultora IHS Markit, apesar da crise que permanecerá em 2021 com a pandemia de Covid-19 e dos problemas conhecidos com a falta de circuitos integrados, diz que o mercado irá recuperar e subir das 76,8 milhões de unidades em 2020 para 84,4 milhões de veículos, com o volume de 94,8 milhões a ser atingido em 2025. 

Categories: Home, Notícias

Tagged as: , , , ,