Home

Renault troca Opel pela Daimler na produção de furgões de mercadorias

O Grupo Renault e a Daimler estão em conversações para desenvolverem em conjunto veículos comerciais substituindo a parceria com a Opel.

A fusão da FCA com a PSA provocou a natural saída da Opel da parceria entre a Renault e a marca alemã. 

Para colmatar essa saída, a Renault virou-se para a Daimler para aprofundar a parceria que dá origem ao Kangoo e ao CItan. Desta feita para fazer um modelo como a próxima geração do Master. 

As conversas continuam sem que haja fumo branco ou sequer alguma confirmação de ambas as partes.

Para a Opel, o Movano será substituído por um modelo da Stellantis (provavelmente um dos fabricados pela Citroen e Peugeot) enquanto para a Renault, a necessidade de um parceiro é decisiva.

Convirá recordar que a Renault e a Daimler assinaram um acordo em 2010 para a realização de vários produtos. Tudo começou a desandar quando a Mercedes decidiu acabar com o flop chamado Classe X (uma Nissan Navara que passou a chamar-se Mercedes) e, depois, vender a Smart aos chineses e acabar com o acordo que era a base do ForFour, na essência, um Renault Twingo.

Daqui resultou o fim do Twingo – que a Renault já anunciou que será substituído pelo futuro Renault 5 – e de uma série de outros projetos. Até porque a Daimler cortou as compras de motores diesel á Renault, levantando sérias questões sobre a saúde da parceria.

Ainda assim, a Renault parece querer reanimar a parceria com a Daimler, veremos se os alemães querem recuperar o acordo ou querem libertar-se da Renault.

A casa francesa precisa de ter um parceiro, pois a concorrência está a agigantar-se com a parceria entre a Ford e a VW e o novo “player” Stellantis a traser novos produtos para o mercado dos comerciais.