Elétricos

Ford duplica investimento na mobilidade elétrica e anuncia primeiro prejuízo desde 2008

A casa da oval azul anunciou, no dia em que foi revelado o primeiro prejuízo anual desde 2008, que vai duplicar o investimento na mobilidade elétrica.

Contas feitas, a Ford vai investir 22 mil milhões de dólares (qualquer coisa como 18,3 mil milhões de euros) até 2025. Exatamente o dobro do anteriormente orçamentado.

Quanto aos resultados do ano de 2020, a Ford registou o primeiro prejuízo anual desde a grande recessão de 2008. São 2,8 mil milhões de dólares, cerca de 2,3 mil milhões de euros. O volume de negócios foi de 30,8 mil milhões de euros.

Nos Estados Unidos, a Ford gerou quase 920 milhões de euros (1,1 mil milhões de dólares) de lucro antes de juros e impostos, um crescimento de 53% face a 2019, o que significou uma margem de lucro operacional de 4,9%.

Já mas unidades de negócio exteriores a Ford perdeu dinheiro, exceto na Europa onde faturou 414 milhões de dólares. A Ford Credit avançou 478% face a 2019 para 912 milhões de dólares.

O prejuízo registado no último trimestre de 2020 deveu-se aos encargos com a recolha de veículos devido aos airbags da Takata e ainda os 2,5 mil milhões de dólares que custou a saída do Brasil. O fundo de pensões da Ford teve de receber mais 1,5 mil milhões de dólares. Apesar de tudo, os resultados são sólidos e por isso mesmo as ações da casa da oval azul subiram 1% para 11,48 dólares.