Home

Stellantis vai formar unidade de negócio Premium com Alfa Romeo, DS e Lancia

A escolha de Jean-Philippe Imparato para CEO da Alfa Romeo não foi inocente e o francês que cuidou tão bem da Peugeot já visitou a casa de Arese e vai estar a liderar esta unidade de trabalho que reúne, também, a DS e a Lancia.

Acredita-se que o primeiro modelo feito em conjunto pela Alfa Romeo, DS e Lancia estará à venda em 2024, que deverá chegar ao segmento C e aos SUV, onde está o lucro.

Segundo palavras de Marion David, a responsável pelo produto da DS, os futuros modelos das três marcas devem partilhar peças como mecânicas, plataformas e outras peças. Isto porque este grupo de marcas vão ser marcadamente Premium e vão se afastar das marcas mais produtivas como a Peugeot, por exemplo.

“Estamos a trabalhar com os nossos colegas italianos em módulos, motores e características Premium” referiu por ocasião da apresentação online do DS4.

Apesar da junção numa unidade de trabalho da Alfa Romeo, DS e Lancia e do controlo de Jean-Philippe Imparato, o programa da DS anunciado em 2017 – que tem inscrito o lançamento de um modelo novo a cada ano dos seis anos de duração do plano até 2023 – vai manter-se, sendo o DS4 o quatro modelo desse plano.

Por esta razão e porque há que trabalhar as marcas italianas para o futuro, o primeiro modelo em comum só chegará em 2024, o mais tardar em 2025.

Carlos Tavares tem, agora, três marcas Premium, quando na PSA só tinha uma e isso vai permitir que a Stellantis possa separar em patamares a sua oferta e consiga aumentar as sinergias entre as marcas. Isto deixando de lado a Maserati, evidentemente, que terá outro papel.

Olhando à produção, a Stellantis tem algum trabalho pela frente, pois as três marcas juntas ficam muito longe da produção de Audi, BMW e Mercedes, os alvos desta unidade de negócio.

Esta decisão mostra que Carlos Tavares mantém o compromisso em fortalecer a Alfa Romeo e fazê-la aumentar as vendas das parcas 35.503 unidades (ainda amenos que as 53.249 unidades de 2019) e recuperar a Lancia, marca que estava confinada a Itália e com um único modelo. 

A Lancia vendeu em 2020, só em solo transalpino, 43.081 unidades, mais que a Alfa Romeo e que a DS que no ano passado vendeu 43.165 veículos.

Para se ter a noção da disparidade, a Mercedes vendeu, em 2020, 158.170 unidades do Classe A. 

O fortalecimento da Alfa Romeo passa por alargar a gama da casa de Arese – hoje só há dois modelos, o Giulia e o Stelvio – com o Tonale, o Brennero e mais modelos daqui a dois anos. Na DS, o plano de lançamentos está em marcha, veremos o que está preparado para a Lancia.

Categories: Home, Notícias

Tagged as: , , , , ,