Desporto

Peugeot Sport apresentou pilotos para a odisseia no WEC e nas 24 Horas de Le Mans

Após ter revelado que iria regressar à disciplina maior da Resistência em 2022 e mostrado o projeto Hypercar para materializar esse regresso, faltavam os pilotos. Aqui estão os sete magníficos.

A Peugeot vai alinhar dois carros e por isso escolheu seis pilotos mais um de reserva e para alinhar no simulador. Muitos pensariam que a casa francesa poderia escolher um dos melhores pilotos de endurance do momento, o português Filipe Albuquerque, mas a Peugeot Sport optou por um alinhamento bem diferente.

Para Jean Marc Finot, responsável pelo programa WEC da Peugeot Sport, sustenta que “é essencial existir um vínculo entre todos os protagonistas do projeto. Para além da performance, Para além da performance, colocámos, aquando dos nossos critérios de seleção e durante as entrevistas que realizámos, muita ênfase nos vínculos entre cada um, no seu estado de espírito – na sua capacidade de trabalhar em conjunto, de união, de estímulo e na capacidade de puxar pela equipa. Esse fator humano é essencial nas provas de ‘endurance’. Também foi essencial que nos demonstrassem as suas motivações, ao assumir este compromisso como uma prioridade e não apenas como uma simples etapa nas suas carreiras.”

Ora, diz a Peugeot que a seleção dos seus pilotos foi feita através da avaliação do desempenho em eventos do WEC, ELMS e IMSA. Foi isso que confessou Olivier Jansonnie, o diretor técnico da Peugeot Sport.

“Olhámos para todos os campeonatos de resistência dos últimos 5 anos. O resultado ‘bruto’ em corrida não foi o elemento essencial, sendo que também estudámos a velocidade, a consistência e fiabilidade de um grande número de condutores. Queríamos uma composição que se complementasse e que fosse eclética, misturando jovens talentos e pilotos experientes, mas também pilotos conhecidos pelas suas qualidades de desenvolvimento, em especial na vertente da hibridização.”

A questão não esteve ligada aos contratos atuais, pois muitos dos escolhidos estarão em ação em 2021, mas esses compromissos não vão impedir o desenvolvimento do carro da Peugeot que no próximo ano estará no Campeonato do Mundo FIA de Endurance (WEC). Sendo que a primeira sessão de treinos será realizada no final deste ano.

Ora, os sete pilotos escolhidos são os seguintes:

Loïc Duval, França (38 anos) – vencedor do FIA WEC & das 24 Horas de Le Mans / Campeão de Fórmula Nippon e Campus

Kevin Magnussen, Dinamarca (28 anos) – 118 GP na Fórmula 1 / Campeão de Fórmula Ford e Renault 3.5

Jean-Eric Vergne, França (30 anos) – 58 GP na Fórmula 1 / 2 títulos de Fórmula E / Campeão de Fórmula 3 e Campus

Paul di Resta, Escócia (34 anos) – 59 GP na Fórmula 1 / Vencedor das 24 Horas de Le Mans, categoria LMP2 / Campeão da Fórmula 3 Euroseries / Campeão do DTM

Mikkel Jensen, Dinamarca (26 anos) – Campeão do ADAC Formule Masters / Campeão do ELMS, categoria LMP3

Gustavo Menezes, EUA (26 anos) – Vencedor do FIA WEC e das 24 Horas de Le Mans, categoria LMP2

James Rossiter, Inglaterra (37 anos) – Piloto de reserva / simulador; experiência em monolugares (Super Fórmula), em endurance (Super GT & LMP2) & piloto de testes e de reserva na Fórmula 1

Olhando para esta formação, certamente que houve mais algum fator a influenciar a escolha dos pilotos, porque Filipe Albuquerque esteve na Audi, venceu Le Mans na LMP2 e foi campeão do Mundo WEC LMP2 e ELMS LMP2 e venceu três vezes (duas á geral e uma nos GT) as 24 Horas de Daytona. E todos lembram como o piloto de Coimbra deu um recital de condução para “apanhar” Jean Eric Vergne e ganhar o título do ELMS.

Está escolhido o grupo de pilotos que vai estar ao volante do Peugeot Hypercar no WEC 2022, veremos, mais tarde qual será o alinhamento nos dois carros.