Elétricos

Jaguar vai ser marca 100% eletrificada a partir de 2025

Cada um dos Jaguar e Land Rover vai receber uma variante elétrica até 2030, com plataformas 100% elétricas separadas para cada marca.

A nova estratégia chama-se “Reimagine” e vai transformar a Jaguar numa marca 100% elétrica a partir de 2025, passo dito essencial para inverter a situação da Jaguar Land Rover (JLR).

O novo CEO da Jaguar Land Rover, Thierry Bolloré, estabeleceu um horizonte até 2039 para tornar a Jaguar numa marca zero carbono. E no final da década, cada modelo da Jaguar e da Land Rover oferecerá uma versão 100% elétrica. O novo plano da Jaguar Land Rover não prevê fechos de fábricas.

Segundo o “Reimagine”, a Jaguar será uma marca de luxo exclusivamente elétrica já em 2025 e a Land Rover lançará seis variantes 100% elétricas nos próximos cinco anos, com 2024 a receber o primeiro modelo 100% elétrico da casa britânica.

Sem surpresa, o programa da JLR tem como premissa a “qualidade acima do volume”, uma tendência que levará à diminuição de produção mundial.

Para Thierry Bolloré, a ideia “é tornar a JLR como fornecedor dos mais desejáveis veículos para clientes sensíveis à proteção do ambiente.”

Assim sendo, as duas marcas vão ser reposicionadas, com a Jaguar a tornar-se numa marca 100% elétrica enquanto a Land Rover manter-se-á como marca todo o terreno, mantendo-se a subida no mercado para o segmento de luxo.

Para o novo CEO, “a Jaguar e a Land Rover terão duas personalidades diferentes e claramente vincadas, ligadas à história, rica, de cada uma oferecendo, assim, duas escolhas bem diferentes aos consumidores.”

A JLR irá usar três plataformas diferentes: duas dedicadas à Land Rover e uma puramente elétrica que será exclusiva da Jaguar. 

Assim, os futuros Land Rover serão construídos em cima de uma plataforma modular longitudinal que tem a possibilidade de acolher motores térmicos e elétricos. Por outro lado, haverá uma derivação para acolher os modelos eletrificados sejam híbridos ou outro sistema mais avançado.

Com a consolidação do número de plataformas, os custos diminuem e as sinergias aumentam. No final da década, a JLR tem como objetivo ter 100% de vendas da Jaguar através de modelos 100% elétricos e 60% das vendas da Land Rover. Outra característica deste plano “Reimagine” está na redução da oferta de modelos. Os motores a gasóleo vão desaparecer a partir de 2026, estando a JLR a investir forte no hidrogénio, estando previsto que no final deste ano comecem a circular os protótipos com célula de combustível a hidrogénio.

Com a Jaguar a transformar-se, totalmente, para o futuro como marca de luxo 100% elétrica, Thierry Bolloré tem nas mãos um desafio complicado devido à dependência da casa britânica dos motores diesel e das berlinas tradicionais. Torná-la uma marca de luxo com modelos elétricos não será fácil e exigirá muito em termos de recursos.

Por isso mesmo, o CEO da JLR vai introduzir uma gestão mais horizontal e não vertical, diminuindo os postos de topo e racionalizando todas as infraestruturas que não estejam ligadas à produção no Reino Unido. Por via disso, toda a gestão da JLR estará reunida em Gaydon, fechando outras instalações julgadas desnecessárias.

A JLR vai investir mais de 2 mil milhões de euros a cada ano na eletrificação e nos serviços conectados.

Thierry Bolloré tem como objetivo, para lá de implementar o plano “Reimagine” ter “cash flow” positivo em 2025 e tornar a JLR “em um dos mais rentáveis grupos do segmento de luxo em todo o mundo” como disse Bolloré.