Desporto

F1: Mclaren foi a primeira equipa a mostrar o carro de 2021

Chama-se MCL35M, terá motor Mercedes e será o carro que a McLaren colocará nas mãos de Daniel Ricciardo e Lando Norris no Campeonato Mundial de Fórmula 1 2021.

O defeso nas hostes da equipa de Woking foi verdadeiramente animado e ocupado, já que a temporada acabou tarde e há muitas novidades na McLaren.

Desde logo a contratação de Daniel Ricciardo para o lugar de Carlos Sainz, que deu o salto até à Ferrari.

Depois, o fim da colaboração com a Renault e o abraço às mecânicas da Mercedes, recuperando uma ligação que remonta ao ano de 1995. Entre esse ano e 2014, a McLaren Mercedes deu frutos com os títulos de Mika Hakkinen em 1998 e 1999 e o primeiro título de Lewis Hamilton em 2008, além do título de construtores em 1998.

O carro é, basicamente, o mesmo de 2020 já que ficou acordado que devido à pandemia, tudo ficaria congelado até 2021 por questões de custos. No caso da equipa de Woking, a dor de cabeça foi maior para acomodar a unidade de potência da Mercedes. 

O acordo com a Mercedes torna a McLaren como o terceiro cliente da casa alemã (que fornece a Aston Martin e a Williams) mas sem nenhum acordo de marketing envolvido. Isso explica porque é que o nome do carro tem, agora, um M no nome – MCL35M – mas não há logótipos da Mercedes em lado nenhum. Não há nenhuma surpresa, já que a Racing Point fez o mesmo apesar de usar carro e motor da Mercedes e na Williams, os logótipos aparecem, apenas, nos fatos dos pilotos. 

Quer isto dizer que a McLaren não está interessada em publicitar a Mercedes, mas ter uma opção de vitória. Isso mesmo disse Andreas Sidler, o responsável da McLaren F1. “Estamos absolutamente convencidos que estamos numa posição, como já estávamos como equipa, que o motor Mercedes poderá ajudar-nos a ganhar corridas no futuro.”

Para conseguir alterar o carro, a McLaren gastou os dois “tokens” (ou oportunidades de alteração do carro) para a traseira do chassis. Ainda assim, estão confiantes que vão ocupar o terceiro lugar do campeonato de construtores uma vez mais.