Desporto

Andrea Adamo desespera pela aprovação da Hyundai para o WRC híbrido

O choro de Andrea Adamo no Rali de Monza de 2020 estava intimamente ligado ao final de uma temporada muito dura para a Hyundai Motorsport… mas não só!

O italiano, “raposa velha” do Mundial de Ralis é emotivo, brincalhão, mas extremamente exigente. Não gostou muito de saber que Thierry Neuville e Nicolas Gilsoul se tenham separado a um par de dias do Rali de Monte Carlo, ficou piurso com a exibição de Ott Tanak e de Dani Sordo e deixou claro no final do rali que não tinha gostado nada da exibição da equipa. Mas seria apenas isso que o incomodava?

O maior problema de Andrea Adamo é a… Hyundai. O patrão da Hyundai Motorsport está a completar o desenvolvimento do novo i20 R5 ou Rallye2, como quiserem, mas ainda não tem luz verde por parte dos patrões coreanos para avançar com o desenvolvimento do Rally1 Hybrid.

Algo que está a deixar a Hyundai Motorsport com os nervos em franja e a necessitar de bons resultados para deixar claro que a boa decisão é continuar no Mundial de Ralis.

O que se passou no Monte Carlo não ajudou e Andrea Adamo ficou irritado com isso, pois Toyota Gazoo Racing e M-Sport estão prontos para começar a testar os modelos híbridos da nova regulamentação e o i20 Rally1 ainda nem saiu do estirador!

“Não temos acordo ou confirmação que iremos participar no Mundial de Ralis de 2022. Preciso da luz verde da administração da Hyundai e ela ainda não chegou. Já entreguei toda a documentação necessário e agora temos de esperar pela resposta, que não faço a menor ideia quando chegará. O desenvolvimento do carro ainda não começou e só arrancará quando vier resposta positiva da Coreia.”

Richard Millener, responsável da M-Sport disse que “seria desapontante se a Hyundai terminasse o seu envolvimento no Mundial de Ralis. A Hyundai trouxe bastante para o WRC e no Rally2 (ou WRC2), pelo que ver o Mundial de Ralis moderno sem eles não será fácil. Seria uma perda irreparável.”