Home

Novo Renault Kadjar “apanhado” a passear em Paris

Debaixo de forte camuflagem, o novo Renault Kadjar foi apanhado em Paris a cumprir mais uma jornada de testes.

Os recentes desenvolvimentos na Renault colocaram o foco no Clio e no Captur, modelos de enorme sucesso nos seus segmentos, no Zoe, o 100% elétrico mais vendido na Europa e, depois, com o futuro R5, na calha da ressurreição em modo elétrico.

Mas a Renault não vai concentrar-se naqueles segmentos, mas sim nos modelos do segmento C. É esse o novo paradigma da casa francesa – menos volume e carros mais rentáveis – e o Kadjar ganhou importância acrescida. 

O rival do Peugeot 3008, do Nissan Qashqai e de outros modelos, não conheceu o sucesso esperado em 2020, sendo apenas o sexto modelo mais vendido da Renault na Europa e perdendo mais de 47 mil unidades entre 2019 e 2020 par um total de 62.790 unidades.

A Renault identificou o problema do Kadjar: um estilo que envelheceu rapidamente e uma apresentação não muito conseguida, pois no resto, o modelo da Renault é convincente.

Ora, a Renault vai ter de fazer uma operação e cosmética bem sucedida para retirar o Kadjar da letargia, trazê-lo para os holofotes e cumprir o se desígnio dentro da nova estratégia desenhada por Luca de Meo.

Os camaradas espanhóis da Cochespias apanharam o Kadjar em Paris, em duas situações diferentes. Uma das oportunidades para fot0grafar o carro foi nos arredores da capital francesa, a outra já no trânsito parisiense.

Seja como for, apesar da muita camuflagem e das fotos terem pouca qualidade, percebe-se que vão haver mudanças profundas no estilo, com faróis mais finos, entradas de ar verticais, para choques totalmente diferente. As proporções parecem ser as mesmas.

Quanto às mecânicas, claro que o sistema E-Tech da Renault será a vedeta, aplicada á nova plataforma CMF-C/D, a mesma que utiliza o novo Nissan Qashqai. O Kadjar não terá motor diesel e haverá hibridização ligeira com 48 volts e o E-Tech seja ele híbrido total como no caso do Clio ou Plug In como sucede no Captur e no Megane.

Mas o sistema E-tech também vai evoluir para um motor de 1.2 litros, mais moderno e com mais potência que o 1.6 litros usado atualmente.