Home

GMA T.50s “Niki Lauda” é um carro para pista com 725 CV e um preço de 3,6 milhões de euros

A Gordon Murray Automotive cumpriu a promessa feita aquando do lançamento do T.50e: aqui está a versão “track day” do T.50e que se chama… Niki Lauda.

E a ligação até é feliz, pois o T.50e tem o nome de Fancar pela utilização do sistema de ventoinha criado por Gordon Murray na Brabham cujo piloto era, exatamente, Niki Lauda.

O carro foi revelado no dia do seu aniversario e foi desenvolvido em paralelo com a versão de estrada e será construído em apenas 25 unidades, ou seja, 25% da produção do T.50 de estrada. O carro só será entregue quando os modelos de estrada estiverem prontos e entregues, ou seja, em janeiro de 2023.

O GMA T.50e Niki Lauda pesa, apenas, 852 kgs, ou seja, menos 134 kgs que o T.50e, mas a potência é maior: 725 CV contra 654 CV. O motor V12 atmosférico de 3.9 litros é capaz e chegar a insanas 12.100 rpm!

O motor é alimentado por uma tomada de ar no tejadilho com indução forçadas (RAM), tem um sistema de escape específico para esta versão. Claro que internamente, o bloco viu os pistões, as cabeças e as peças móveis todas revistas para permitir aquele nível de rotação. A caixa de seis velocidades sequencial com patilhas no volante é desenhada pela X-Trac.

Todas as peças da carroçaria são únicas desta versão T.50e e são feitas em fibra de carbono. Molas, amortecedores e barras estabilizadoras estão desenhados para uma utilização em pista, com a altura ao solo a reduzir.se para 87 mm à frente 116 mm atrás.

O sistema de efeito de solo com a ventoinha foi retido para o carro de pista, mas não tendo as constrições dos regulamentos para circulação em estrada, Gordon Murray foi ao limite com difusor traseiro impressionante que se conjuga com um “delta wing”. A frente combina com a exuberância da traseira através de um “spliter” de generosas dimensões, alguns “barge boards” e entradas de ar para melhorar o fluxo rumo á traseira. 

Com tudo isto, a Gordn Murray Automotive diz que o carro é capaz de gerar 1500 kgs de força descendente. 

No interior, o T.50e Niki Lauda manteve a posição de condução central, com o condutor sentado num banco de carbono. O carro é um dois lugares – o segundo passageiro está no lado esquerdo – e no lugar do terceiro passageiro está um extintor e um painel de interruptores. 

Cada um dos 25 compradores do GMA T.50e Niki Lauda vão receber um programa de assistência personalizado e, ainda, o “Trackspeed Package” que inclui apoio de um engenheiro e de todo o equipamento necessário para colocar o carro em pista. Até um conjunto de ferramentas e de sistema de reabastecimento para usar nas boxes.

“No meu ponto de vista, não há melhor, é condução na sua forma mais pura. O T.50e Niki Lauda oferece uma ligação visceral entre piloto, carro e pista numa antes experimentada. Imaginem ir ao vosso circuito preferido, sentados no meio de um carro com um V12 a gritar sem limites atras de si! Será uma experiência de condução verdadeiramente especial. Com a relação peso-potência melhor que a de um LMP1 aspirado, será um carro rápido e com um peso tão reduzido, mudará de direção com a rapidez de um F1.” Palavras de um verdadeiro entusiasta do automóvel e uma mente absolutamente genial, Gordon Murray.

Como dissemos, só haverá 25 GMA T.50e ‘Niki Lauda’ ao preço unitário, sem impostos e á cotação atual, de 3,1 milhões de libras, qualquer coisa como 3,6 milhões de euros.