Elétricos

Consumidores descontentes com a Hyundai devido ao Kauai Electric

A casa coreana está no meio de uma tormenta devido ao Kauai Electric e à propensão do carro para se imolar no fogo.

Segundo alguns proprietários do excelente modelo 100% elétrico da Hyundai, a casa coreana não está a cuidar dos seus clientes da melhor maneira. Segundo cita a Reuters, estes clientes afirmam que a Hyundai está a atrapalhada na grande recolha de modelos que tem de fazer, atrasando prazos e tendo uma má comunicação.

E a ameaça, claro, não podia ser mais cristalina: ou as coisas entram nos eixos ou os clientes vão embora! Vamos aos factos.

A Hyundai afirmou em fevereiro que iria gastar 900 milhões de dólares a substituir as bateria de 82 mil unidades do Kauai Electric, depois de uma série de 15 incêndios terem sido reportados, felizmente, sem danos físicos.

O problema é que a Hyundai ainda não comunicou como é que vai fazer isso, nem sequer deu indicações aos clientes para lidarem com o assunto.

Um dos proprietários de um Hyundai Kauai Electric, norte coreano, citado pela Reuters, disse que “quando perguntei ao concessionário quando é que o meu Kauai iria receber a nova bateria, apenas me disseram que iriam colocar no topo da lista, mas nunca me deram uma data exata.”

Muitos clientes contactados pela Reuters desejaram manter o anonimato por terem receito, infundado dizemos nós, de represálias por parte da Hyundai e problemas com os seguros. Porém, todos eles estavam muito preocupados com a segurança dos seus carros. 

Entretanto, a Hyundai já veio dizer que na semana final do mês de março, as baterias estariam disponíveis e arrancaria o processo de substituição. Mas a má comunicação e a falta de clareza levaram os preocupados clientes da Hyundai a usar os órgãos de comunicação social para verterem as suas frustrações e procurarem compensações.

Alguns form mais longe. Um grupo de 173 proprietários de modelos Kauai Electric moveram uma ação contra a Hyundai pedindo 7 mil dólares para cada um como a título de compensação da perda de valor dos seus veículos.

A Hyundai ainda tentou uma mudança de “software”, mas o problema está mesmo nas baterias feitas pela LG Chem e por isso a Hyundai pediu, no seu site corportativo, que todos os clientes limitassem a carga da bateria a 90% que o risco de incêndio reduzir-se-ia bastante.

O problema maior é que algumas estações de carregamento na Coreia estão a negar acesso a quem tenha um Kauai Electric com medo de um incendio. Uma situação que está a provocar enorme erosão na clientela da Hyundai no que aos modelos elétricos diz respeito. E não podemos esquecer que a Hyundai lançou o Ioniq5 e precisa de manter o ritmo para não ficar para trás na corrida dos EV.