Clássicos

Ferruccio Lamborghini faria hoje, 28 de abril, 105 anos

Foi no dia 28 de abril que nasceu Ferruccio Lamborghini, o homem que fez nascer uma das marcas icónicas de Itália e do Mundo.

Ferruccio nasceu no dia 28 de abril de 1916 e sentiu-se atraído pela mecânica desde tenra idade, para desgosto dos pais, Antonio e Evelina, agricultores desde jovens. Que esperavam que o filho seguisse a tradição e herdasse a quinta familiar.

Não aconteceu e a maior parte do tempo passava-o na oficina da quinta e não nas atividades agrícolas. 

Chegada a II Guerra Mundial, Ferruccio Lamborghini era um mecânico experimentado e estava na ilha grega de Rodes, destacado pelo exército, para fazer a manutenção dos veículos militares.

Acabado o conflito, ficou na ilha e abriu uma pequena oficina. Regressou a Itália em 1946. Os incentivos dados para estimular a economia foram decisivos para Ferruccio voltar para casa. Abriu nova oficina em Cento onde reparava automóveis e fabricava pequenos veículos utilitários. E foi nessa pequena oficina que Lamborghini teve a ideia de fazer tratores simples para pequenos agricultores. Enfim, um regresso às origens.

Para fazer o primeiro trator, usou um camião Morris que estava equipado com um vaporizador de gasolina, uma invenção de Ferruccio. Vendeu 11 unidades em 1948 durante a feira dedicada ao padroeiro de Cento.

Um sucesso que entusiasmou Ferruccio Lamborghini a endividar-se no banco dando como garantia a quinta da família. Queria construir mais tratores!

O negócio foi crescendo e em 1963, a marca Lamborghini passou a construir carros de estrada. Foi nessa altura que nasceu o novo símbolo da marca. Ferruccio contratou um “designer” gráfico de seu nome Paolo Rambaldi. Este perguntou a Lamborghini características pessoas e quando ele lhe disse que era teimoso como um touro, estava escolhido o símbolo da marca que, por acaso, era também o seu signo do zodíaco.

Foi Ferruccio Lamborghini quem inventou o segmento dos supercarros quando lançou o belo Miura em 1966, depois o Countach – o carro que mais imortalizado foi em posters – que viveu até 1993 quando chegou o Diablo.

Ferruccio Lamborghini faleceu antes da sua marca andar de mão em mão até ficar na posse do grupo Volkswagen. Morreu em 1993, mas os atuais responsáveis pela marca dizem amiúdes vezes que “Ferruccio ficaria orgulhoso do rumo que a marca conheceu” até do Urus, o primeiro SUV da Lamborghini e que é o caro mais vendido da casa italiana.