Home

Opel Astra: nova geração dá passo em frente com eletrificação e maior eficiência

O Astra tem uma longa história na marca alemã e do automóvel, descendente de outro modelo icónico, o Kadett, chega a mais uma geração, desta feita com eletrificação e maior eficácia.

A sexta geração do Astra marca um novo capítulo, ao oferecer uma motorização eletrificada híbrida Plug In, um estilo renovado apoiado na nova linguagem de estilo que tem como “ex-libris” a frente Vizor e a pintura bi tom. 

No interior, o Astra também muda radicalmente com o “Pure Panel”, totalmente digital com écrans de generosa dimensão. Depois, há a tecnologia embarcada no Astra, os bancos AGR e muito mais.

Um dos destaques é a utilização de uma mecânica híbrida Plug In conhecida dentro da Stellantis, que se une à uma gama de motores a gasolina e diesel com caixa manual de 6 velocidades e unidades automáticas de 8 marchas.

O Astra tem cinco portas, apenas, um comprimento de 4374 mm e 1860 mm de largura, ou seja, apenas 4 mm mais no comprimento, mas com uma distância entre eixos de 2675 mm, mais 13 mm que anteriormente. A bagageira tem 422 litros de volume, com piso ajustável.

Outro destaque é a utilização do sistema de iluminação adaptativa Intelli-Lux LED Pixel, vindo do segmento acima, do Insignia.

Com o Pure Panel, totalmente digital, os instrumentos analógicos passam à história. A nova interface homem-máquina (HMI) tem, reclama a Opel, gráficos originais e modernos e uma experiência mais intuitiva. 

Os passageiros podem também interagir com o Astra de uma forma intuitiva através de ecrãs táteis de grandes dimensões, tal como num ‘smartphone’. Os ‘designers’ e engenheiros da Opel tiveram especial cuidado em garantir que o condutor recebe todas as informações necessárias e que tem uma boa acessibilidade a operações úteis, nunca o sobrecarregando com dados ou funções supérfluas. 

Além disso, configurações essenciais como o controlo da climatização ainda podem ser definidas através de teclas e interruptores físicos, o que é uma boa notícia.

Depois do Mokka, Crossland e Grandland, o Astra é o primeiro não SUV da casa alemã com a nova filosofia de estilo da Opel. Claro, destaca-se o Opel Vizor e o Opel Compass onde os eixos verticais e horizontais – o acentuado vinco do capô e o ‘design’ em forma de asa das luzes diurnas – se cruzam com o emblema do relâmpago da Opel, ao centro. Alongando-se por toda a secção dianteira, o Vizor também integra tecnologias como os faróis ultrafinos Intelli-Lux LED e a câmara frontal do sistema Intelli-Vision. Visto de lado, o Astra tem pronunciada inclinação para a frente do pilar C.

Na traseira, o Opel Compass repete-se através do logótipo Opel colocado ao centro, da luz de travão superior verticalmente alinhada e dos farolins traseiros (com tecnologia LED de baixo consumo energético, tal como a restante iluminação exterior). 

O emblema do relâmpago funciona, também, como manípulo de abertura para a porta traseira, produzida num inovador material compósito de última geração. 

O novo Astra baseia-se na terceira geração da versátil arquitetura EMP2 da Stellantis.

A direção e a rigidez lateral do chassis – suspensão do tipo McPherson na frente e barra de torção atrás – foram concebidas para controlo dos movimentos de transferências de massas em mudanças de direção. A travagem foi melhorada e a rigidez de torção do novo Astra é 14% superior à do modelo anterior.

A arquitetura do Astra incorpora também os mais recentes sistemas de assistência automatizada ao condutor. Para além da câmara multifunções colocada no para-brisas, inclui quatro câmaras na carroçaria (uma à frente, uma atrás e uma de cada lado), cinco sensores de radar (um à frente e um em cada canto), bem como sensores ultrassónicos dianteiros e traseiros.

As câmaras e sensores estão integrados com conectividade e-horizon no Intelli-Drive 2.0, que expande o alcance das câmaras e do radar. Isto permite ao sistema adaptar a velocidade em curvas, fazer recomendações de velocidade e efetuar mudanças semiautomáticas de faixa. 

O sistema de deteção de mãos fora do volante garante que o condutor permanece sempre atento e capaz de intervir. 

O assistente de ângulo cego de longo alcance, o alerta de tráfego traseiro e o assistente ativo de posicionamento na faixa, capaz de manter o automóvel ao centro da faixa de rodagem, compõem o Intelli-Drive 1.0.

A lista de sistemas automatizados de assistência ao condutor inclui também o programador de velocidade adaptativo, que aumenta ou diminui a velocidade de forma a seguir o veículo à frente – sem exceder a velocidade definida – e que pode, também, travar o Astra até à imobilização, se necessário. Com a transmissão automática, a condução é retomada automaticamente graças à função “Stop & Go”. 

O Astra estará disponível desde o início da sua comercialização com uma motorização eletrificada, híbrida ‘plug-in’, bem como motores a gasolina e gasóleo. 

O leque de potências varia entre 110 e 130 CV nas variantes a gasolina e diesel e pode chegar aos 225 CV na versão híbrida ‘plug-in’ de topo. Os propulsores a gasolina e diesel têm acoplada de série transmissão manual de seis velocidades, com uma transmissão automática de oito velocidades (eletrificada nos híbridos ‘plug-in’) a estar disponível como opcional nos motores mais potentes.

A Opel abrirá as encomendas para o novo Astra no próximo outono. A entrega das primeiras unidades está marcada para o início do próximo ano.