Desporto

Aqui está o Audi RS Q e-tron que vai disputar o Dakar 2022

A casa de Ingolstadt já tinha anunciado a sua saída do DTM e da Fórmula E, concentrando esforços no WEC e… no Dakar com um modelo híbrido.

O RS Q e-tron é um “buggy” equipado com uma bateria de 50 kWh e três motores elétricos. Dois deles são usados para oferecer tração integral (cada eixo tem um propulsor elétrico) o terceiro funciona como gerador em conjunto com o bloco 2.0 TFSI do RS5 e que foi usado no DTM em 2020. 

O conjunto híbrido alimenta a bateria e os motores elétricos de cada eixo, sempre que necessário, dispondo, igualmente, de travagem regenerativa.

A tecnologia utilizada pela Audi para o RS Q e-tron é a mesma que a utilizada no e-Power da Nissan.

O “buggy” terá qualquer coisa como 680 CV, mas deverá ser “descafeinado” para cumprir as regras do Dakar.

Esta participação numa das mais exigentes competições do mundo, dois anos depois de ter sido iniciado o projeto numa base experimental. A Audi terá o objetivo de demonstrar que é possível uma redução sensível de combustível através da combinação de duas energias.

O motor de combustão nunca aciona as rodas e funciona, sempre, entre as 4500 e as 6000 rpm, a faixa ideal de funcionamento. Os motores elétricos são os mesmos da Fórmula E, com alterações feitas para uma utilização diferente da Fórmula E.

A Audi já revelou que alcançou uma eficiência em redor dos 97% para o sistema de transmissão, resta saber qual a eficiência alcançada com o sistema de propulsão. Dizer que a transmissão é minimalista, pois não há necessidade de um veio para ligar os dois eixos, sendo o binário gerido pela eletrónica.

Resta saber como estará a fiabilidade do modelo e qual será a competitividade do carro face aos modelos tradicionais. Desconhece-se o peso do carro e como será a arrumação de baterias, módulos de controlo e motores dentro do chassis. Daqui a uns meses saber-se-á mais detalhes sobre o RS Q e-tron.