Home

Michael Lohscheller saiu da Opel para ser o patrão da VinFast, a marca do Vietename que quer expandir para Europa e EUA

O executivo alemão que ajudou a tornar a Opel lucrativa depois de anos a perder milhares de milhões de euros debaixo do controlo da General Motors, assume a liderança da VinFast.

O primeiro construtor vietnamita tem sérias ambições para o futuro e para liderar a sua expensão para os mercados europeu e norte americano, escolheu Michael Lohscheller, o anterior CEO da Opel.

A VinFast faz parte do poderoso conglomerado Vingroup e passa a ter como CEO o alemão que abandonou a Stellantis para assumir os destinos da casa asiática.

Michael Lohscheller irá liderar o investimento da VinFast para se tornar numa empresa global de veículos elétricos inteligentes, que terá o foco no crescimento do volume de negócios na Europa e nos Estados Unidos da América.

O alemão estará sediado no Vietname e vai coordenar o lançamento da marca na Alemanha, França, Holanda, Estados Unidos da América e Canadá. A VinFast terá centros de pesquisa e desenvolvimento na Alemanha, Austrália e Estados Unidos da América.

Recordamos que a VinFast deu nas vistas quando lançou uma gama de produtos com motores a gasolina feitos internamente em 2019. O volume de vendas ainda não é significativo com 30 mil unidades em 2020 e previsão de 45 mil para este ano. Mas falamos de mercados restritos e a VinFast quer começar a vender carros elétricos produzidos na cidade portuária de Hai Phong, o que poderá aumentar o volume de vendas.

Com Michael Lohscheller ao leme, acredita-se que a VinFast vai evoluir mais depressa e a expansão ao Velho Continente e aos Estados Unidos será veloz.

O alemão foi nomeado CEO da Opel em 2017, imediatamente depois da aquisição da casa alemã da General Motors por parte do grupo PSA. Lohscheller começou a sua carreira em 2001 na Mitsubishi Europe, tendo chegado ao grupo VW em 2004, onde trabalhou no marketing e foi diretor financeiro do grupo VW nos EUA.

Chegou à Opel como diretor financeiro (CFO) em 2012 e chegiou a CEO em 2017 com a venda da Opel à PSA. 

Foi ele que teve a responsabilidade de implementar o plano de recuperação da Opel (denominado PACE) reportando diretamente a Carlos Tavares, o CEO da PSA e, agora, da Stellantis.

Michael Lohscheller foi instrumental para que a Opel estancasse a hemorragia financeira de anos e anos a perder milhões de euros, e passasse a ser uma unidade de negócio rentável com margem de lucro operacional positiva logo em 2018.