Home

Ford regista lucro líquido de 561 milhões de dólares no segundo trimestre e Europa melhora resultados

A casa da oval azul indica como razões para este resultado o aumento da procura e a aposta em produtos mais rentáveis.

O resultado apurado líquido no segundo trimestre é de 472 milhões de euros, o que é uma bela ajuda para a Ford terminar o ano com um resultado positivo. Isto apesar dos constrangimentos da falta de semicondutores.

Apesar deste resultado, o lucro global da Ford caiu para metade face a 2020, mas reportou lucros ajustados antes de juros e impostos de 1,1 mil milhões de dólares, o que contrasta com a perda de 1,9 mil milhões de dólares no segundo trimestre de 2020, quando a pandemia começou. A margem de lucro operacional é de 4%.

O resultado assume destaque porque o departamento financeiro da Ford tinha previsto prejuízos líquidos para o segundo trimestre, mas a procura do novo Bronco e do Mustang Mach E e a aposta em modelos mais rentáveis, conduziu a Ford aos lucros.

Convirá lembrar que a comparação face a igual período de 2020 será, sempre, distorcido porque a Ford contabilizou nas contas os 3,5 mil milhões de dólares do seu investimento na Argo AI. As receitas aumentaram 38% em relação a 2020 alcançando os 26,8 mil milhões de dólares, 22,5 mil milhões de euros.

Apesar deste resultado, a Ford perdeu 700 mil unidades de produção nos primeiros seis meses. Porém, há a previsão de um crescimento de 30% na segunda metade deste ano. 

Entretanto, a Ford já avisou que os custos em alta dos seus produtos vão cortar qualquer coisa como 2 mil milhões de dólares ao EBIT ajustado, sendo este resultado impactado pelos investimentos no crescimento da Ford + e pelo encolher dos lucros da divisão financeira, a Ford Credit.

Tendo em armazém entre 60 a 70 mil unidades inacabadas por falta de semicondutores, a Ford está a tentar encontrar forma de convencer a rede de retalho a receber estas unidades inacabadas que seriam, posteriormente, finalizadas por técnicos da Ford que se deslocariam para o efeito.

Contas feitas, a Ford teve um lucro de 194 milhões de dólares nos EUA, o menor desde o segundo trimestre de 2020, a Ford Credit conheceu lucros recorde de 1,6 mil milhões de dólares e as encomendas da F150 Lightning EV, a versão 100% elétrica do carro mais vendido no Mundo, a F150, chegaram as 120 mil. O modelo só chega em 2022. Também a nova Maverick, pick-up híbrida que chega no final do ano, já tem 80 mil encomendas.

O lado lunar desta fotografia está nas divisões europeia, chinesa e da América do Sul. Todas perderam dinheiro: na Europa foram 284 milhões de dólares (238,9 milhões de euros), ainda assim uma melhoria face a igual período de 2020 (664 milhões de dólares, ou seja, 558,7 milhões de euros).

Na China perdeu 123 milhões de dólares, apesar de ter ganho 24% nas vendas, com a Lincoln a vender o dobro do que vendeu nos EUA.

Finalmente, na América do Sul, depois de parar a produção no Brasil após 100 anos de presença em terras de Vera Cruz, perdeu 86 milhões de euros. Ainda assim, bem melhor que os 165 milhões de dólares perdidos em igual período de 2020.

Categories: Home, Notícias

Tagged as: , , , , ,