Elétricos

Rede de carregamento é o elo mais fraco na luta dos alemães contra a Tesla

De férias em Itália, Herbert Diess, CEO do grupo VW, descobriu qual é o maior problema do programa de eletrificação do grupo alemão: a rede de carregamento!

Recordamos que Herbert Diess usou as redes sociais para criticar a Ionity, a empresa de carregamento que é detida, em parte, pela Volkswagen. E porquê? Porque o senhor teve uma experiência desagradável ao levar para as férias um ID.3.

Ora, levar um carro elétrico numa viagem tão longa é um ato de coragem que acabou por não correr bem quando teve imensas dificuldades em encontrar um ponto de carregamento a funcionar ao longo do “Brenner Pass” que liga a Áustria à Itália.

Disse o alemão responsável pelo grupo VW no Linkedin: “Continuo rumo a Trento” para depois descrever o ponto de carregamento da Ionity que encontrou naquela cidade. “Sem casa de banho, sem café, tomadas de carregamento desativadas… um triste estado das coisas. Foi tudo menos uma experiência Premium num posto da Ionity!”

Recordamos que a Ionity foi criada pela VW, Daimlerm BMW e Ford em 2016 e foi apresentada como a resposta dos fabricantes europeus à rede de supercarregadores da Tesla.

Ao que parece, a Ionity está longe e satisfazer os requisitos necessários e Elon Musk vai-se rindo dos esforços dos europeus em o alcançar.

Diess foi apenas mais um a comentar de forma depreciativa a rede da Ionity. 

Silke Bagschick, responsável pelo marketing da marca VW, já tinha referido que os preços da Ionity eram absurdos porque demasiado caros. 

Depois foi Markus Duesmann, CEO da Audi, em declarações ao jornal Handelsblatt, em janeiro, a referir que a casa de Ingolstadt estava a pensar em criar a sua própria infraestrutura de carregamento nas grandes cidades.

Este descontentamento com a Ionity ré a mesma dos outros construtores alemães que entendem ser o elo mais fraco na luta contra a Tesla está na rede de carregamento.

E com as vendas a cresceram a um ritmo impressionante, os alemães têm receio que a fraca rede de carregamento leve a muitas filas que façam esmorecer o interesse dos consumidores.

O patrçao da Ionity, Michael Hajesch, referiu numa entrevista que estava em conversações com os acionistas para expandir a sua rede europeia para acompanhar o aumento das vendas. Veremos o que sucede depois da critica de Diess.