Home

Opel Astra faz 30 anos quando está a chegar a sexta geração

Sucedeu ao Opel Kadett em 1991 e de então até ao dia de hoje já vendeu mais de 15 milhões de unidades ao longo de seis gerações.

Quando o Opel Astra fez a sua estreia mundial em 1991, o mundo estava em plena evolução. A nova geração do modelo compacto da Opel encarnava totalmente o espírito de mudança. Adquiriu um novo nome – Astra, à semelhança do seu gémeo britânico da Vauxhall – e um conjunto completo de sistemas de segurança de última geração, tais como os sistemas de tensores nos cintos de segurança dianteiros. Conhecido internamente como Astra F, o modelo estava igualmente focado na compatibilidade ambiental, com grande número de peças e materiais recicláveis, o que representou um passo de gigante na racionalização das matérias primas.

O primeiro Astra foi extremamente bem recebido pelo público e os concessionários tiveram de dar resposta a uma invulgar afluência de compradores. Entre 1991 e 1997, a Opel produziu cerca de 4,13 milhões de unidades do Astra F, sendo ainda, até à data, o modelo mais vendido da marca alemã.

O sucesso do Astra F tornou-o num caso sério de popularidade, dificilmente igualável, pelo que, na conceção da geração seguinte, a Opel optou por pensar “fora da caixa”. Por exemplo, a equipa de estilo criou o Astra G com a ajuda, embora indireta, do filme “Jurassic Park”.

O que os ‘designers’ fizeram foi utilizar um programa de desenho assistido por computador (CAD), designado ALIAS, que tinha sido originalmente desenvolvido para filmes de animação por computador, tais como o famoso “blockbuster” de Hollywood. Este ‘software’ permitiu à equipa trabalhar no novo modelo num ambiente virtual e tridimensional.

O próprio Astra H quase alcançou o estatuto de “blockbuster” em 2003. Durante a estreia da terceira geração do modelo, no Salão de Frankfurt, a respeitada revista automóvel alemã “auto motor und sport” indagou junto dos seus leitores qual tinha sido o modelo compacto mais apreciado em todo o salão. O novo Opel ganhou destacadamente, com 52 por cento dos votos.

Na quarta geração, o Opel Astra dispensou a letra “I” para evitar eventuais equívocos com o número “1”. Assim, em 2009, coube ao Astra J herdar um conjunto de tecnologias avançadas do Opel Insignia, disponibilizando-as, pela primeira vez, num modelo compacto. Graças aos faróis AFL+, o Astra podia “ver” melhor ao curvar, enquanto a câmara dianteira não só reconhecia os sinais de trânsito, como também podia avisar os condutores de que estavam inadvertidamente a desviar-se da faixa de rodagem. 

Dando continuidade a uma longa tradição, o Astra K também se destacou pela sua tecnologia de iluminação. Eleito “Carro do Ano 2016” na Europa e em Portugal, este Astra foi o primeiro modelo do seu segmento a oferecer faróis adaptáveis de matriz de LED Intelli-Lux – uma tecnologia até então apenas disponível em modelos ‘premium’ e de luxo de classes superiores. 

Além disso, o novo Astra K voltou a apostar no bem-estar a bordo com a introdução de bancos dianteiros ergonómicos certificados pelos especialistas alemães da AGR. Os bancos podiam, inclusivamente, ser dotados de funções de ventilação e massagem, tal como no novo Astra que tem lançamento agendado para este ano de 2021.

Com o anúncio da geração de 2021, o Opel Astra entra na sua sexta geração e inicia outra nova era. Pela primeira vez, estará disponível com propulsão elétrica, em versões híbridas ‘plug-in’ com dois níveis de potência. Além disso, estarão disponíveis versões com motores a gasolina e Diesel, altamente eficientes e de baixos consumos. O Opel Astra é também uma afirmação de ‘design’ para a marca alemã, com o novo rosto da marca Opel Vizor e o posto de condução digital Pure Panel.

Categories: Home, Notícias

Tagged as: , , ,