Elétricos

BMW mostra esboço de carro reciclável ao mesmo tempo que eleva fasquia para a neutralidade carbónica

A BMW quer aumentar a utilização de materiais recicláveis e reutilizáveis na produção dos seus veículos.

A casa bávara mostrou uma imagem de um veículo reciclável, aproveitando para anunciar que vai reduzir as emissões de carbono ao longo do ciclo de vida dos seus veículos, incluindo a produção, em 40% face aos níveis de 2019, até 2030. Recordamos que o anterior objetivo era reduzir em um terço as emissões.

Para alcançar esse objetivo, a BMW quer aumentar a proporção de materiais reciclados e reutilizáveis dos atuais 30% para os 50%.

Oliver Zipse, CEO da BMW, disse que “estamos comprometidos com o objetivo de atingir o alvo de 1,5 graus”, referindo-se ao Acordo de Paris, tratado internacional sobre alterações climáticas.

Nesse sentido, a BMW revelou a silhueta do iVision Circular, modelo que será revelado no Salão de Munique na próxima segunda feira, sendo um carro 100% reciclável “que encarna a pretensão da BMW em ser o fabricante mais sustentável para a mobilidade Premium individual” reclama a casa de Munique.

Recordamos que a BMW, apesar do compromisso com a mobilidade elétrica, tem estado relutante em estabelecer uma data em que eliminará os motores de combustão interna. 

Os responsáveis da BMW têm a noção – que outros parece não ter – que à limitações à expansão dos veículos 100% elétricos, colocando no mesmo saco a exploração de lítio, os materiais raros e a falta de infraestruturas de carregamento.

Portanto, a BMW estabeleceu uma série de objetivos que permitem ter sustentabilidade sem prescindir, já, dos motores alimentados a combustíveis fósseis. Mas com a perspetiva de conseguir que metade das suas vendas em 2030 seja de modelos 100% elétricos. E com o desejo de reduzir as emissões de CO2 por veículo e por quilómetro para metade daquilo que emitia em 2019.

A BMW aproveitou para alertar que as receitas dos próximos meses vão ser afetadas pela escassez de semicondutores. Isto apesar dos lucros dos primeiros trimestres ter sido muito elevado.

1 reply »