Elétricos

E que tal uma berlina 100% elétrica com 761 CV? Chama-se AMG EQS 53!

A Mercedes lançou a versão performance da berlina de luxo 100% elétrica EQS. Chama-se AMG EQS 53 4Matic+!

O mais veloz dos EQS tem dois motores da AMG que se combinam para debitar 658 CV e 950 Nm de binário. Com o pacote opcional Dynamic Plus, a potência sobe para os 761 CV e para os 1200 Nm de binário. 

Este valor de potência só está disponível no modo Race Start. Assim, a aceleração 0-100 km/h é feita em 3,4 segundos, bem melhor que os 3,8 segundos da versão de base. 

A velocidade máxima está limitada a 250 km/h com o Dynamic Plus, a 220 km/h na versão normal.

Para tudo isto, a bateria de 400V com 107,8 kWh, especifica da AMG e controladores igualmente da AMG, o que permite uma autonomia entre 526 e 580 km.

O que é inferior à autonomia da versão EQE que cumpre 770 km com uma carga de bateria. O AMG EQS 53 tem um peso de 2655 kgs.

O AMG EQS tem direção integral (as rodas do eixo traseiro rodam 9 graus), reduzindo, assim, o diâmetro de viragem e ajuda nas curvas. O carro está equipado com o AMG Ride Control+, a suspensão pneumática adaptativa, eixo dianteiro com quatro ligações e atrás há um eixo multibraços com elementos específicos da AMG.

Tudo com o intuito de oferecer melhor comportamento nos modos de condução do AMG Dynamis Select: Escorregadio, Conforto,sport, Sport+, Individual.

O sistema de travagem foi melhorado com discos de 415 mm à frente e 378 mm na traseira, com maxilas de seis pistões à frente e maxila de pistão simples na traseira. Pode o cliente escolher os travões de carbono cerâmica, com discos de 440 mm e sistema i-Booster que tem grande capacidade regenerativa.

Além de tudo isto, os rapazes de Affalterbach incluíram no carro o AMG Sound Experience. 

Um sistema personalizável que emite som através dos altifalantes dentro do carro e altifalantes fora do carro. Podem ser escolhidos diferentes modos: Balanced, Sport, Powerful e um modo opcional Performance que está incluído no AMG Dynamic Plus.

As jantes são de 21 ou 22 polegadas com o desenho Aero Heritage, sendo os para choques desenhados segundo os cânones da AMG.

Depois há, ainda, os pacotes de personalização AMG Night Package Drak Chrome, AMG Carbon e muitas outras coisas que mudam cores de maxilas de travão, detalhes na carroçaria, enfim, um conjunto de formas de gastar dinheiro.

A aerodinâmica vai sofrer já que o AMG EQS 53 exibe 0,23 de coeficiente de arrasto, o EQS fica pelos 0,20.

Pode dentro o MBUX Hypercreen é de série, mas com grafismos e indicações especificas AMG. Está disponível o AMG Track Page (sistema de telemetria), o volante desportivo AMG, pedais em alumínio, bancos com pesponto em vermelho e os tapetes e as soleiras das portas com o símbolo da casa de Affalterbach.

Este será o modelo da EQ mais caro – até que chegue o Maybach – e estará à venda em 2022. Esperem… este é o AMG EQS 53… será que a AMG está a preparar um EQS 63 que ultrapasse os 1000 CV?