Home

SEAT vê vendas crescerem 10,3%, mas longe da era pré-pandemia devido aos semicondutores

A crise dos semicondutores está a ser violenta para a indústria automóvel e no caso da SEAT impediu que chegasse aos níveis exibidos ante da pandemia de Covid-19.

A SEAT terminou 2021 com 470.500 veículos vendidos, mais 10,3% do que em 2020 (426.600). 2021 foi um ano muito desafiante para toda a indústria devido ao impacto significativo da escassez de semicondutores.

Em 2021, as vendas de veículos híbridos elétricos e plug-in da SEAT aumentaram quatro vezes, passando de 14.700 para 60.600 automóveis. A CUPRA triplicou as suas vendas, atingindo um volume de 79.300 veículos, mais 189,4% do que em 2020 (27.400), graças ao Formentor. 41% das vendas da CUPRA nos últimos 12 meses corresponderam a veículos eletrificados. 

“2021 não foi o ano que esperávamos”, explicou o CEO da SEAT e da CUPRA, Wayne Griffiths. “Depois de trabalharmos arduamente para combater os efeitos da crise da COVID-19, a nossa atividade foi severamente afetada pela falta de semicondutores. A procura de modelos SEAT e CUPRA regressou aos níveis pré-pandémicos, e a escassez de semicondutores está a criar frustração entre os nossos clientes devido aos elevados tempos de espera de entrega que têm de enfrentar”.

Griffiths acrescentou: “Esperamos ver uma recuperação progressiva na oferta e estabilização da produção de veículos em 2022, e estamos otimistas para este ano. Os nossos clientes continuam a ser a nossa principal prioridade e faremos o nosso melhor para corresponder às suas expectativas”. 

A Alemanha volta a ser o primeiro mercado da SEAT com 104.100 veículos vendidos, menos 5,0% do que em 2020 (109.500). Segue-se Espanha, com 81.800 automóveis, mais 11,5% do que no ano anterior (73.300), e Reino Unido, com 50.700, mais 11,2% (45.600). A completar o top 5 estão França (31.200) e Itália (27.600), que alcançaram um crescimento de 14,0% e 24,6%, respetivamente, face a 2020.

As vendas da SEAT também cresceram no México (20.900, mais 39,3%), Turquia (12.700, +10,3%) e Israel (12.600, +20,6%).

Quanto aos modelos mais vendidos, o CUPRA Formentor liderou o crescimento da marca CUPRA, com 54.600 unidades vendidas. A procura pelo Formentor superou todas as expectativas representando quase 70% dos carros comercializados pela CUPRA em 2021. Em relação ao CUPRA Born, o primeiro carro 100% elétrico da marca, que foi colocado à venda em novembro passado, foram entregues até ao momento 3.300 unidades, um início promissor-

Os principais mercados da CUPRA foram a Alemanha (30.800), Espanha (11.000), Reino Unido (7.700), Itália (6.200) e França (4.100). Mais ainda, a Suíça (3.600), Áustria (2.100) e México (2.000) também tiveram uns bons resultados.

As vendas da SEAT atingiram as 391.200 unidades, uma queda de 2,0% face a 2020 devido à escassez de semicondutores. Os veículos mais vendidos foram o SEAT Arona (106.900 unidades), seguido do SEAT Ibiza (95.800) e do SEAT Leon (87.700). Os mercados com mais vendas para a marca foram a Alemanha (73.300 unidades vendidas), Espanha (70.800), Reino Unido (43.000), França (27.100) e Itália (21.500).

A escassez de semicondutores impediu uma recuperação total do volume de fabrico após um 2020 marcado pela pandemia. Ainda assim, a nível global, a produção da SEAT aumentou 4,2% em 2021, atingindo os 423.888 veículos (2020: 406.706).

Categories: Home, Notícias

Tagged as: , , ,